Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

13/11/2019

Fiocruz realiza roda de conversa para celebrar o Dia Nacional da Consciência Negra


Fonte: Comitê Fiocruz Pró-Equidade de Gênero e Raça

Para celebrar o Dia Nacional da Consciência Negra, a Fundação Oswaldo Cruz realiza a quarta edição da roda de conversa Trajetórias Negras na Fiocruz em 21 de novembro, das 9h às 12h30, no auditório térreo da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz). Trata-se de uma iniciativa do Comitê Fiocruz Pró-Equidade de Gênero e Raça que, este ano completa 10 anos e, desde 2018, tem organizado a atividade, a fim de reunir trabalhadores/as da instituição para discutir representatividade de pessoas negras e ações para o enfrentamento ao racismo institucional. 

O evento conta com a seguinte programação:

9h - mesa de abertura: Hermano Castro, diretor da Ensp/Fiocruz; e Maria José Salles, pesquisadora titular do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da Ensp/Fiocruz e integrante do Comitê Fiocruz Pró-Equidade de Gênero e Raça

9h30 - roda de conversa Trajetórias Negras: Sérgio Reis, chefe do Serviço de Gestão do Trabalho do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz); Valber Frutuoso, assessor de gabinete da Presidência da Fiocruz; e Valcler Rangel, chefe de gabinete da Presidência da Fiocruz

Após três edições com a participação de mulheres, o Comitê optou por convidar, desta vez, três homens negros para contarem suas trajetórias e atuação na Fiocruz, refletindo sobre os desafios relacionados ao racismo. A mediação da atividade será feita por Hilda Gomes, da coordenação colegiada do Comitê e educadora do Serviço de Educação do Museu da Vida da Casa de Oswaldo cruz (COC/Fiocruz). Para Hilda, esta é mais uma oportunidade de mobilizar, sobretudo, trabalhadores/as e estudantes negros/as da instituição para dar visibilidade às suas histórias e vivências de discriminação racial no cotidiano do trabalho. “A experiência do Trajetórias Negras tem sido bem positiva no reconhecimento da participação de nós, trabalhadores/as negros/as, na construção da Fiocruz. E tem se consolidado como um espaço potente de escuta, cuidado e acolhimento na busca de caminhos para a eliminação de formas de racismo”, destaca a educadora.

A roda de conversa Trajetórias Negras na Fiocruz será aberta ao público e contará com intérpretes da Língua brasileira de sinais (Libras), como medida de acessibilidade. 

Para mais informações, entre em contato com o Comitê pelo e-mail equidadegeneroeraca@fiocruz.br e acompanhe o Portal Fiocruz.

Serviço

Roda de conversa Trajetórias Negras na Fiocruz
Data
: 21 de novembro de 2019 
Horário: 9h às 12h30
Local: Auditório térreo da Ensp/Fiocruz, no Campus Manguinhos da Fiocruz (Endereço da Ensp/Fiocruz: Rua Leopoldo Bulhões, nº 1480 - Manguinhos, Rio de Janeiro)
 

Voltar ao topoVoltar