Início do conteúdo

A vacina contra coqueluche administrada em grávidas causa microcefalia?

5964
5964
Imagem de topo da página, escrito 'vírus zika: perguntas e respostas', com pequenos desenhos de partes do corpo

A vacina contra coqueluche administrada em grávidas causa microcefalia?

22/02/2016
Compartilhar:

Não existe nenhuma evidência que a vacina dTpa (contra difteria, tétano e coqueluche) administrada em gestantes cause má-formação em bebês. A vacina foi incluída no calendário nacional de vacinação em novembro de 2014 e a recomendação é que sua aplicação seja feita em mulheres entre a 27ª e a 36ª semana de gestação. Segundo o Ministério da Saúde, a vacina dTpa gera proteção da mãe e passa anticorpos para o filho ainda na gestação, garantindo ao bebê imunidade nos primeiros meses de vida. O imunizante é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a estratégia mais custo-efetiva para a prevenção da mortalidade infantil por coqueluche.

 

Fontes: Agência Fiocruz de Notícias, Ministério da Saúde e Organização Pan-Americana de Saúde

Perguntas relacionadas

Imagem de topo da página, escrito 'vírus zika: perguntas e respostas', com pequenos desenhos de partes do corpo
Imagem Fale Conosco
Ainda com dúvidas? Mande sua pergunta!
Imagem Artigos científicos Zotero
Acesse no Zotero referências bibliográficas

Avalie esta resposta

Voltar ao topoVoltar