Início do conteúdo

Pesquisadora do INI recebe prêmio do Lions Clube do Brasil


25/01/2019

Por: Manoel Marques Evangelista de Oliveira (INI/Fiocruz)*

Compartilhar:

A pesquisadora Danielly Corrêa Moreira de Sequeira, pós-doutoranda do Laboratório de Pesquisa Clínica em Dermatozoonoses em Animais Domésticos do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz), recebeu do Distrito LC1 do Lions Clube do Brasil o Prêmio Jovem Cientista na categoria Inovação, no final de novembro de 2018. Atualmente, Danielly desenvolve pesquisas sobre a resposta imune de modelos experimentais às infecções fúngicas sob supervisão de Manoel Marques Evangelista de Oliveira.

Imunossupressão, Esporotricose e HIV

O projeto de pós-doutorado aborda a resposta imune de camundongos imunocompetentes e imunossuprimidos infectados com as espécies do complexo Sporothrix, e enfatiza a importância desse estudo com modelo experimental imunossuprimido, pois reproduz as condições da população mais afetada pelas infecções fúngicas. “É preciso obter dados sobre a resposta imune de modelos experimentais para que possamos entender quais fatores influenciam a maior epidemia de transmissão zoonótica atualmente em curso no mundo, que é a de esporotricose”, afirmou a pesquisadora. “Além disso, trabalhos publicados por grupos de pesquisa do INI apontam a esporotricose como um marcador primário de HIV, uma vez que diversos pacientes vêm ao hospital tratar a infecção fúngica sem saber que estão infectados pelo vírus. Dessa forma, utilizar modelo experimental imunossuprimido é de suma importância para que mecanismos imunológicos de resposta ao fungo nessa população vulnerável sejam elucidados”, enfatizou.

A pesquisa conta com o apoio do Laboratório de Taxonomia, Bioquímica e Bioprospecção de Fungos do Instituto Oswaldo Cruz (IOC).

* Edição: Juana Portugal

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar