Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

23/01/2019

Fiocruz Amazônia pesquisa novas substâncias para o tratamento da malária


com informações da Fiocruz Amazônia

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), junto com outras instituições de pesquisa, identificou novas substâncias com potencial uso no tratamento contra a malária. A doença chega a atingir 200 milhões de casos por ano em todo o mundo, sendo uma das principais formas de morbidade e mortalidade nas áreas tropicais e subtropicais.

Para selecionar as moléculas, os pesquisadores fizeram buscas em bibliotecas de compostos e identificaram, por meio de análises computacionais, substâncias que possam ter efeito antimalárico. Mais especificamente, buscaram por substâncias com potencial ação contra as enzimas quinases do Plasmodium vivax, responsável por cerca de 85% dos casos de malária no Brasil.

A pesquisa contou com a participação voluntária de pacientes infectados com malária vivax. Foram coletadas amostras desses indivíduos, que foram submetidas a testes com as moléculas selecionadas. Das oito substâncias escolhidas nesta fase dos estudos, todas apresentaram atividades contra o micro-organismo causador da doença. Embora o estudo ainda esteja em andamento, a estratégia de buscar substâncias em bibliotecas pode trazer mais agilidade na busca por novos antimaláricos. 

Para mais detalhes desta pesquisa, acesse Fiocruz Amazônia.
 

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar