Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Fiocruz passa a fornecer ao SUS o medicamento Adalimumabe


09/08/2022

Bio-Manguinhos/Fiocruz

Compartilhar:

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) ampliou seu portfólio de biofármacos, passando a fornecer o medicamento Adalimumabe biossimilar Idacio® ao Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de agosto de 2022. A molécula trata oito patologias no SUS: artrite reumatoide, espondilite anquilosante, artrite psoriásica, psoríase, doença de Crohn, hidradenite supurativa e uveíte, além de artrite idiopática juvenil.

Atualmente, mais de 60 mil pacientes estão em uso de Adalimumabe no SUS, sendo o produto com o maior número de indicações e de pacientes vivendo com doenças reumatológicas e doença de Crohn simultaneamente. Esse é o quinto produto a compor a cesta de tratamentos para reumatologia no portfólio de Bio-Manguinhos/Fiocruz, que já conta com infliximabe, etanercepte, golimumabe e rituximabe. É também o segundo produto para doenças inflamatórias intestinais, pois já conta com infliximabe para doença de Crohn e retocolite ulcerativa (RCU).

O fornecimento se dá por meio da Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) estabelecida com o laboratório alemão Fresenius Kabi, detentor da tecnologia, e o laboratório privado Bionovis, parceiro nacional de Bio-Manguinhos/Fiocruz. A PDP preconiza a incorporação total da tecnologia do medicamento, até então importado no país. O contrato prevê um total de 531.090 seringas preenchidas do medicamento a serem disponibilizadas ao longo do primeiro ano de abastecimento.

O Adalimumabe é um anticorpo monoclonal totalmente humano, em apresentação de seringa preenchida. A primeira aprovação do produto originador foi em 2002, na Food and Drug Administration (FDA), agência regulatória americana, para artrite reumatoide. Desde seu lançamento, o Adalimumabe tem tratado mais de um milhão de pacientes em mais de 90 países e sua eficácia e segurança a longo prazo são demonstradas por mais de 100 estudos clínicos em países como EUA, Japão e Inglaterra. É da classe dos anti-TNF (ou Fator de Necrose Tumoral, em português), ou seja, age bloqueando a ação da proteína TNF-alfa que é um dos mediadores inflamatórios presentes na atividade das doenças inflamatórias crônicas autoimunes.

Confira os usos do Adalimumabe no SUS, de acordo com os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para o tratamento de doenças da reumatologia, gastroenterologia, dermatologia e oftalmologia de importância clínica.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar