Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Rede Fiocruz de Biobancos


A proposta de criação de biobancos na Fiocruz vai ao encontro da necessidade de organizar o armazenamento e a utilização de material biológico humano com finalidade de pesquisas futuras e com o momento da exigência do Ministério da Saúde (MS). 

A criação da Rede Fiocruz de Biobancos (RFBB) foi formalizada em 2015, cabendo à Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas a coordenação plataforma.
Representantes das Unidades Técnico-Científicas da Fiocruz reuniram-se em Grupo de Trabalho (GT) para a elaboração das diretrizes que regem o armazenamento de material biológico humano em biobancos na instituição. 

A RFBB será composta por todos os biobancos constituídos nas Unidades Técnico-científicas da Fiocruz, que estejam em concordância com as políticas estabelecidas pela RFBB e assessoradas por esta. 

O primeiro biobanco da instituição já se encontra credenciado: o biobanco do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). Demais biobancos da Fiocruz estão em processo de organização e formação para o credenciamento junto a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

O objetivo central da RFBB é estabelecer e manter biobancos estruturados em rede para dar suporte a projetos de pesquisa que sejam de benefício e de interesse da saúde pública em âmbito nacional, levando em consideração a política de CT&I da Fiocruz. 

A Rede Fiocruz de Biobanco objetiva ainda:
- Facilitar e permitir o acesso do maior número possível de pesquisadores aos biobancos participantes da RFBB;
- Dispor de acervo de material biológico humano diversificado e de boa qualidade;
- Maximizar as colaborações entre pesquisadores e instituições de pesquisa nacionais e internacionais;
- Fortalecer as capacidades e competências locais e nacionais;
- Operar um sistema institucional de biobancos de forma transparente, responsável e eficiente.
 

Voltar ao topoVoltar