Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Perguntas e respostas sobre Vacinação

Perguntas e respostas sobre Vacinação

Atualizada em 07/06/22: A recomendação do Ministério da Saúde é que pessoas com 40 anos ou mais e trabalhadores da saúde, de todas as idades, devem tomar a segunda dose de reforço contra a Covid-19. Para receber esse novo reforço, é preciso ter tomado o primeiro reforço (terceira dose) há pelo menos quatro meses. A medida vale ainda para...

A Fiocruz recomenda que sim, em algumas situações. É fundamental que os pais continuem a seguir as medidas de prevenção da doença, pois o vírus ainda está circulando no Brasil. As máscaras são muito importantes para o controle da pandemia, já que protegem quem as está usando e as pessoas ao redor. Em ambientes com muita gente, como as escolas,...

Pessoas com baixa imunidade (imunossuprimidas); pessoas com doenças crônicas como doenças cardiovasculares (do coração), diabetes, hipertensão arterial (pressão alta), obesidade; idosos, pessoas não vacinadas ou que não tomaram todas as doses da vacina; profissionais de saúde e outros trabalhadores expostos a grande circulação de pessoas...

USE MÁSCARA: em lugares fechados e com muita gente, como transportes públicos, academias de ginástica ou salas de aula sem distanciamento e com pouca ventilação.

 

PODE SUSPENDER O USO DA MÁSCARA: ao ar livre, em ambientes abertos, onde há boa circulação de ar. Nesses ambientes, a transmissão do vírus é mais difícil. No entanto,...

Isso irá depender da vacina que o seu filho tomou. A segunda dose da vacina pediátrica da Pfizer (indicada para crianças de 5 a 11 anos) deve ser tomada após o intervalo de 8 semanas. Já a segunda dose da CoronaVac, indicada para crianças a partir dos 6 anos, deve ser tomada após 28 dias. IMPORTANTE: a segunda dose deve ser feita com a mesma...

Não é verdade que as crianças não desenvolvem casos graves da Covid-19. Apesar de, em geral, ficarem menos doentes em comparação aos...

Não é verdade. As vacinas aprovadas pela Anvisa para uso em crianças passaram por vários testes internacionais antes de serem liberadas no Brasil. Essas vacinas são consideradas seguras e fornecem boa proteção contra a Covid-19 para o público infantil.

 

A vacina pediátrica da Pfizer foi aprovada para crianças a partir de 5 anos...

Não há nenhum perigo de a vacina contra a Covid-19 causar problemas para a vida futura das crianças. Pelo contrário, as vacinas são importantes e vão ajudar as crianças a chegarem à vida adulta com muita saúde. 

 

O processo de avaliação da vacinação infantil contou com a consulta e o acompanhamento de um grupo de especialistas...

As crianças de 5 a 11 anos e os adolescentes precisam tomar duas doses da vacina para estarem totalmente imunizadas (protegidas). Ainda não existem estudos científicos que indiquem a necessidade de uma dose de reforço (terceira dose) para este público.

 

Baseado em:...

Após o seu filho tomar a vacina contra a Covid-19, você deve esperar 15 dias até que ele possa tomar qualquer outra vacina.

 

Fonte: Ministério da Saúde

Se o seu filho testou positivo para a Covid-19, ele deve esperar 30 dias para tomar a vacina. Você deve contar os 30 dias a partir...

Sim. Embora as crianças adoeçam menos por Covid-19 e evoluam com menos frequência para formas mais graves da doença, elas podem transmitir o vírus dentro e fora da escola. 

 

O avanço da vacinação e a redução dos casos de contaminação pela Covid-19 permitirão que as crianças, após um longo período longe da escola, retornem às suas...

A miocardite (inflamação do músculo do coração) é um evento muito raro e mais frequente em crianças e adolescentes que contraíram a Covid-19 do que como reação adversa da vacina.

 

De acordo com um relatório do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC/USA), foram observados apenas 11 casos de miocardite entre as mais...

Apesar de a Covid-19 ser considerada menos grave em crianças e adolescentes, a doença também pode evoluir para formas mais graves e causar morte. 
De acordo com a nota técnica divulgada pela Fiocruz em dezembro de 2021, até o final do ano passado mais de 620 crianças com até 5 anos haviam perdido a vida para a Covid-19 no Brasil. Se...

Revalidada em 03/05/2002. Sim, as vacinas que foram aprovadas pela Anvisa para uso em crianças de 05 a 11 anos são seguras para serem utilizadas no público infantil. Atualmente, existem disponíveis no Brasil duas vacinas que estão liberadas para uso em crianças: a produzida pelo laboratório Pfizer e a CoronaVac, produzida pelo...

Sim, você estará imunizada. A vacina Covid-19 da Fiocruz é resultado de um acordo de transferência de tecnologia entre a empresa AstraZeneca e a Universidade de Oxford com vários países, entre eles a Índia e o Brasil. A vacina produzida pela Fiocruz, no Brasil, e a vacina produzida pelo Instituto Sérum, na Índia, é a mesma. Elas têm a mesma...

Profissionais de saúde devem notificar os eventos adversos pós-vacinação observados nas unidades de saúde ao Programa Nacional de Imunizações por meio do e-SUS Notifica, pelo link: https://notifica.saude.gov.br/onboard. Qualquer pessoa que apresente um evento adverso pós...

De acordo com o Ministério da Saúde, não existe nenhuma indicação de que quem já teve Covid-19 terá reações mais fortes ao se vacinar. Portanto, quem já teve a doença pode tomar a vacina normalmente, mas deve esperar 30 dias após o fim dos sintomas para então procurar o posto de vacinação. 

 

Fontes:...

Você deve tomar a segunda dose da vacina normalmente. Só é importante esperar 30 dias após o fim dos sintomas da doença para buscar a vacinação. 

 

Fonte: Fiocruz.

Se você teve reações adversas leves ou moderadas, como febre, dor de cabeça, dor no local da injeção, você deverá tomar a segunda dose da vacina normalmente. Em casos de reações adversas mais fortes, como falta de ar, dor no peito, tontura, inchaço nas pernas, procure atendimento médico imediatamente.

 

*reação adversa: resposta...

Não é recomendado, pois esses testes não foram desenvolvidos para medir o grau de imunidade (proteção) fornecido pelas vacinas. Para saber mais, acesse: nota-tecnica-sbim-sorologia-pos-vacinacao-210326.pdf 

...

Se você é gestante ou puérpera (período até 45 dias após o parto) e tomou a primeira dose da vacina da Fiocruz (AstraZeneca) deve tomar a segunda dose também da vacina da Fiocruz (AstraZeneca). Se você foi vacinada com duas vacinas diferentes, deverá informar o erro no sistema e-SUS Notifica neste link (...

A Farmacovigilância é um conjunto de atividades com o objetivo de controlar, avaliar, compreender e prevenir possíveis reações adversas (respostas não desejadas a um medicamento ou vacina). Por meio dessas atividades, é possível acompanhar o uso de medicamentos e vacinas pela população, observando se os benefícios do uso desses produtos superam...

Resposta atualizada em 28/04/2022: Alguns estudos já apontaram que a proteção da vacina começa a diminuir depois de um tempo, geralmente após 4 meses da última dose. Alguns grupos de pessoas (idosos, pessoas com a imunidade comprometida etc.), por apresentarem o sistema de defesa do corpo mais enfraquecido, podem ficar mais expostos à...

Revalidada em 28/04/2022: Não existe nenhum risco. A vacina da Fiocruz (AstraZeneca) é feita a partir de uma tecnologia que utiliza apenas as informações genéticas do novo coronavírus e não o vírus em si, por isso não existe a possibilidade de desenvolver a doença.

 

A vacina apenas ensina o sistema imunológico (defesas...

Atualizada em 28/04/2022: A bula da vacina da Fiocruz indica as seguintes reações adversas, que podem ser mais ou menos comuns:

 

Muito comuns (mais de 1 pessoa em 10 vacinadas):

- Sensibilidade, dor, sensação de calor, vermelhidão, coceira, inchaço ou hematoma (manchas roxas) onde a injeção foi...

Atualizada em 27/10/2021: A bula da vacina Covid-19 da Fiocruz diz que ela não é indicada nos seguintes casos:  

 

1. Se você já teve reação alérgica a algum princípio ativo (substância) da vacina. 

 

Fique atento aos sinais...

Atualizado em 28/04/2022: A vacina é aplicada por meio de uma injeção intramuscular (dentro do músculo), normalmente no braço. Cada frasco da vacina contém 5 doses, isso quer dizer que com um frasco é possível aplicar a vacina em 5 pessoas diferentes.

No início da pandemia, o Ministério da Saúde vinha buscando uma vacina e escolheu Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz, para avaliar as tecnologias que estavam sendo desenvolvidas. Bio-Manguinhos analisou vários projetos de vacinas, usando critérios tecnológicos (para avaliar se o laboratório e a fábrica teriam condições de produzir a vacina),...

Atualizado em 03/05/2022: Não. O novo coronavírus que está causando a atual pandemia faz parte de uma grande família de vírus, mas é bastante diferente geneticamente de outros coronavírus que já atingiam animais e seres humanos anteriormente. Portanto, uma adaptação da vacina contra o coronavírus canino não protegeria seres humanos...

Com certeza, o risco é iminente. Até o momento de se imunizar, além de ficar desprotegido e mais vulnerável, ele é também agente transmissor da doença caso fique doente. Muitas doenças comuns no Brasil e no mundo deixaram de ser um problema de saúde pública por causa da vacinação massiva da população. Atualmente, não só o Brasil como a Europa e...

Em relação à Hepatite B, a vacinação precoce é fundamental, principalmente nos locais em que a gestante possui pouco acesso ao pré-natal e quando não se sabe sobre as condições maternas referentes à proteção contra o vírus da Hepatite B. No caso de mães que apresentem o HBsAg+, é fundamental que p bebê receba a vacina nas primeiras 12 horas de...

Ela não é recomendada para gestantes e mulheres amamentando em áreas sem circulação viral. Nas áreas com confirmação de circulação viral, as gestantes e lactantes devem ser vacinadas. Recomenda-se a suspensão do aleitamento materno por dez dias após a vacinação. É importante procurar um serviço de saúde para orientação e acompanhamento a fim de...

Sim, a imunidade que a mulher adquire ao longo da vida será transmitida ao bebê pelo leite materno. É comprovado que os bebês que recebem o leite materno respondem mais eficientemente à ação das vacinas, produzindo anticorpos essenciais e específicos à imunização. Isso se deve à quantidade de nutrientes e outras substâncias que passam da mãe...

A vacina para a Febre Amarela só deve ser recomendada para a gestante, referida como uma situação especial, no caso de epidemia na região onde residir a paciente. Como a vacina é produzida a partir de vírus vivo atenuado, ela pode produzir efeitos leves relacionados à doença. Além disso, pessoas alérgicas à proteína do ovo e gelatina de origem...

Páginas

Voltar ao topoVoltar