Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

26/11/2018

Rio recebe selecionados da 9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente


Por: Renata Fontoura (ICC/Fiocruz Paraná)

No próximo dia 26 de novembro, 70 professores e estudantes representantes de escolas de todas as regiões do país desembarcam no Rio de Janeiro para participar da Semana de Premiação da 9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) realizada pela Fundação Oswaldo Cruz. 

A olimpíada vai promover um roteiro especial na cidade em que os participantes, que tiveram seus trabalhos sobre saúde e meio ambiente selecionados nesta edição, visitarão a Fiocruz e seu belo Castelo Mourisco, além de espaços culturais como Museu de Arte do Rio (MAR) e o Centro Histórico. A Cerimônia de Premiação Nacional, aberta a público, vai acontecer dia 28 de novembro no campus Manguinhos da Fundação. Além da condecoração dos premiados, conheceremos os seis trabalhos que irão receber o título de Destaque Nacional. O prêmio especial Ano Oswaldo Cruz, destinado a trabalhos que utilizaram recursos educacionais da Fiocruz, também será entregue na ocasião a três escolas.

Destacando a importância dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável preconizados pelas Nações Unidas, a 9ª Obsma estimulou que os trabalhos abordassem de forma crítica e criativa temas da Agenda 2030 e obteve números recordes: entre 2017 e 2018, foram 1.228 trabalhos inscritos representando todos os estados brasileiros, contando com o envolvimento de 4.270 professores e 67.179estudantes do ensino fundamental e médio. Nos últimos dois anos, a equipe do projeto também percorreu o país oferecendo 20 Oficinas Pedagógicas a professores de 13 estados com foco nas modalidades Projeto de Ciências, Produção de Texto e Produção Audiovisual. 

Selecionado na modalidade Projeto de Ciências e coordenado pelo professor de Filosofia Paulo Roberto de Sousa, o trabalho "Kenosi Road" foi desenvolvido por 10 alunos da Escola Estadual Padre José Schneider, na cidade de Santa Isabel do Rio Negro, no Amazonas. "Trata-se de um game que traz informações importantes sobre o lixo e sua reciclagem. Kenosi significa lixo na linguagem Ianomami, e road, estrada em inglês. Resolvemos utilizar uma terminologia local e uma língua universal para formar 'caminho do lixo'", explica o professor. Segundo ele, a notícia de que o trabalho havia sido selecionado pela Olimpíada pegou todos de surpresa. "Sabíamos que o trabalho poderia se destacar, mas não imaginávamos que seria selecionado. É muito gratificante esse reconhecimento, já que é um trabalho multidisciplinar, que envolve tecnologia, realizado em uma escola que fica a três dias de barco da capital Manaus", reforça Paulo.

Uma 'batalha de rap' promovida pelos alunos do Colégio Estadual Dorival Passos, de Salvador, na Bahia, abordou o tema das infecções sexualmente transmissíveis e o trabalho foi selecionado na categoria Produção Audiovisual. Com o título "Seja vencedor nessa batalha!", o grupo mobilizou toda a escola, que ostentou uma faixa parabenizando a equipe representante. "É a primeira vez que participamos e o resultado é muito importante para os alunos e para a escola. Nossa ideia era trazer a linguagem do rap, uma linguagem jovem, para reforçar a prevenção ao HIV, por exemplo, que vem registrando aumento de casos entre os adolescentes. A gravação foi toda feita com o celular e os próprios alunos editaram utilizando softwares livres", relata a professora Luzânia Fonseca Imperial, que viaja para o Rio de Janeiro com o aluno do 3º ano do Ensino Médio Paulo César, de 17 anos. 

O trabalho Poluição e camada de ozônio, do Colégio Militar de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, foi selecionado também na categoria Produção Audiovisual. A professora que coordenou o desenvolvimento do projeto, Adriane Schio Silva, conta que decidiu participar da 9ª Obsma quando percebeu que já trabalhava a temática da iniciativa em sala de aula. "Estávamos discutindo assuntos como poluição, camada de ozônio, efeito estufa e aquecimento global no 6º ano, permeando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que também estavam sendo trabalhados com o 9º ano, na Iniciação Científica. Sugeri a participação na Olimpíada e todos ficaram muito empolgados", diz Adriane. No Colégio, grupos realizaram tanto produções audiovisuais como textuais para serem inscritas na Olimpíada: "De duas turmas de 6º ano, selecionei cinco trabalhos em que 19 alunos estiveram envolvidos. A reação deles ao saber que um dos trabalhos foi selecionado foi de uma felicidade estonteante! Foi incrível ver aqueles rostinhos risonhos me perguntando: '— Professora, a senhora viu? Nós ganhamos! É verdade mesmo?' Foi muito gratificante, fiquei muito feliz!", comemora a professora.

Para a coordenadora nacional da Obsma, Cristina Araripe, os objetivos da 9ª edição foram plenamente alcançados. "Estamos felizes neste encerramento pois conseguimos estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares em escolas públicas e privadas de todo o país, reconhecer o trabalho desenvolvido por professores e alunos e fortalecer a cooperação com a divulgação de ações governamentais criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente", avalia. 
  
Programação cultural da Semana de Premiação da 9ª Obsma

26 de novembro
Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Atividade cultural na Praia Vermelha

27 de novembro
Parque Nacional da Tijuca (ICMBio - Corcovado)
Museu de Arte do Rio
Rio de Janeiro Histórico - Cais do Valongo e Praça Mauá

28 de novembro
Cerimônia de Premiação Nacional na Fiocruz
Conhecendo a Fiocruz com o Museu da Vida 

Vem aí a semana de premiação da nona olimpíada

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar