Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Fiocruz obtém patente por gaiola multifuncional para uso veterinário


04/11/2022

Fonte: ICTB/Fiocruz

Compartilhar:


A Fiocruz obteve recentemente a patente de uma gaiola multifuncional, capaz de auxiliar profissionais de biotérios, zoológicos e estabelecimentos comerciais em diversos procedimentos veterinários, como aplicação de medicamentos, avaliação clínica ou morfométrica. Além de permitir conter os animais com segurança e menos estresse, o dispositivo também serve como abrigo temporário e caixa de transporte.

Segundo o biólogo Clênio Fernandes Viana, um dos inventores do equipamento, os dispositivos de contenção animal existentes atualmente oferecem ameaças, como risco de fuga, mordedura, bicadas e arranhões dos manipuladores. “Nosso objetivo é solucionar a carência de soluções nesse contexto, desenhando cada especificidade do dispositivo a fim de garantir o bem-estar e qualidade de vida dos animais e a segurança dos trabalhadores”, explica ele. 

Feito de material flexível e termoestável, com capacidade para abrigar espécies de até 10 quilos, o equipamento diminui as chances do animal se machucar e proporciona-lhe maior bem-estar. O design também possui orifícios estrategicamente distribuídos no piso e paredes, para minimizar a sensação de confinamento do animal e permitir a passagem de resíduos, mantendo o ambiente sempre limpo. 

Outra vantagem em relação aos dispositivos já conhecidos no mercado é a possibilidade de obtenção de amostras biológicas, como fezes, urina e saliva, de animais mantidos em recintos coletivos. A caixa também permite a contenção por meio de condicionamento, sem a necessidade de usar o puçá (dispositivo de captura com rede em forma de saco que desencadeia elevada carga de estresse), e o transporte simultâneo de até dois animais separados no interior da gaiola.

O projeto foi desenvolvido por Clênio Viana, Tatiana Kugelmeier, ambos do Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos (ICTB/Fiocruz); Renato Alves, da Coordenação-Geral de Infraestrutura dos Campi (Cogic/Fiocruz); e Frederico Monteiro, da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). Atualmente, um protótipo está em fase de teste de validação com diferentes animais para a identificação da necessidade de ajustes e inclusão de melhorias.

Os interessados em informações adicionais podem entrar em contato com o Núcleo de Inovação Tecnológica (Nit/ICTB) via e-mail nit.ictb@fiocruz.br

* Foto (Luan Damasceno): Da esquerda pra direita, parte dos inventores da gaiola: Renato Alves (Cogic), Tatiana Kugelmeier (SCPrim) e Clênio Viana (SCPrim)

Voltar ao topoVoltar