Início do conteúdo

Fiocruz e Eatris assinam parceria em ciência translacional


07/10/2020

Por: Gardênia Vargas (CDTS/Fiocruz)

Compartilhar:

O Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (CDTS/Fiocruz) e o Consórcio Europeu de Infraestrutura para Medicina Translacional (Eatris) assinaram, em setembro, um memorando de intenções com o objetivo de fomentar iniciativas em ciência translacional. A parceria inclui não só projetos de educação e capacitação no tema, mas também a criação de um Hub Global de Reposicionamento de Medicamentos, com foco inicial em doenças negligenciadas e raras. O CDTS/Fiocruz também vai integrar, a partir de convite da Eatris, o consórcio internacional Translation Together, iniciativa que envolve instituições públicas e privadas que atuam na área. 

"A Eatris é uma das maiores organizações de ciência translacional do mundo. É uma rede composta por 110 instituições de pesquisa espalhadas por 13 países europeus. Essa parceria para a Fiocruz tem um grande potencial para gerar projetos de colaboração, não apenas para o CDTS, mas para a Fiocruz como um todo. É uma etapa fundamental para consolidar as práticas de ciência translacional na instituição”, explica Marco Túlio de Barros e Castro, advogado do Escritório de Inovação do CDTS/Fiocruz.

Também conhecida por medicina translacional ou pesquisa translacional, a ciência translacional é o campo que visa articular o trabalho de pesquisa básica em laboratórios e a pesquisa clínica ou as aplicações práticas dos estudos, formando uma ponte entre a ciência básica e a sociedade. Na área de educação, a parceria com a Eatris tem início neste mês de outubro. A instituição concedeu uma bolsa à pesquisadora do CDTS/Fiocruz, Carmen Penido, para participar do curso Translational Medicine Explained (TMEx). 

Ainda em outubro, o CDTS/Fiocruz participará do evento anual do consórcio Translation Together, iniciativa formada por instituições como o Centro Nacional para o Avanço das Ciências Translacionais (NCATS - NHI) e a ONG Open Source Pharma Foundation, com participação da Agência Japonesa para Pesquisa Médica e Desenvolvimento (AMED), da inglesa LifeArc e da canadense Admare Bioinnovations. O consórcio reúne diferentes agentes atuantes no reposicionamento de medicamentos, como pesquisadores, empresas e fabricantes de fármacos, incentivando projetos colaborativos, com base nos conceitos de open source e open data (dados de pesquisa abertos). A entrada oficial da Fiocruz no grupo será formalizada em breve.

A parceria com a Eatris tem como principais objetivos a identificação de potenciais projetos colaborativos de pesquisa translacional; o intercâmbio de informações sobre os mecanismos de financiamento de medicina translacional; a realização de seminários, simpósios e encontros acadêmicos; e a troca de materiais acadêmicos, publicações e outras informações. As instituições ainda visam avaliar o desenvolvimento de novos modelos de colaborações (público-público e público-privadas), em âmbito regional ou internacional, a fim de acelerar as trocas de conhecimento, assim como constituir redes de colaboração no âmbito da pesquisa translacional. 

Eatris

A Eatris é um consórcio europeu de infraestrutura de pesquisa sem fins lucrativos. Referência na área de ciência translacional, a instituição facilita a colaboração entre acadêmicos, médicos e desenvolvedores. Incentiva projetos de apoio à indústria, fomenta parcerias público-privadas e desenvolve atividades de treinamento e capacitação, sempre com objetivo de promover o avanço da ciência translacional. Formada por um consórcio europeu entre 13 países (Bulgária, República Tcheca, Finlândia, França, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Portugal, Eslovênia, Suécia, Espanha e Letônia), a Eatris reúne uma infraestrutura de 110 institutos de pesquisa biomédica.

Voltar ao topoVoltar