Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Fiocruz amplia acessibilidade de notícias sobre Covid-19


04/05/2020

Agência Fiocruz de Notícias (AFN)

Compartilhar:

Com o objetivo de ampliar a divulgação de notícias sobre Covid-19 para pessoas surdas, a Coordenação de Comunicação Social (CCS/Fiocruz) lança, nesta quinta-feira (30/4), o AFN Acessibilidade. Todas às terças-feiras, o produto semanal reunirá as principais notícias publicadas na Agência Fiocruz de Notícias (AFN) traduzidas para a Língua Brasileira de Sinais (Libras), com áudio e legendas em português.  

A iniciativa surge a partir de uma percepção de que ainda há poucas informações acessíveis para esse público sobre as pesquisas e o conhecimento que vem sendo gerado sobre a doença. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), há mais de 10 milhões de pessoas surdas no Brasil. O projeto está alinhado às atividades do Comitê Fiocruz pela Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com Deficiência e conta com o apoio do Projeto Empregabilidade Social da Pessoa Surda, da Coordenação de Cooperação Social da Presidência da Fiocruz.

“Apesar dos enormes impactos da pandemia sobre a vida e o cotidiano dos brasileiros, temos visto que ainda há poucas fontes de informações confiáveis e de qualidade sobre a Covid-19 para surdos. Esse produto é mais um resultado dos esforços que a instituição vem fazendo para desenvolver práticas comunicacionais que possam atingir diversos públicos da sociedade”, explica a coordenadora de Comunicação Social da Fiocruz, Elisa Andries.

Na perspectiva de uma comunicação cada vez mais inclusiva, desde o início de abril, a Fiocruz também vem atuando, em parceria com as Redes da Maré e as organizações de Manguinhos, com campanhas de prevenção ao Covid-19 nas favelas, com informações adaptadas ao contexto das periferias. Os vídeos semanais com conteúdo selecionado da Agência Fiocruz de Notícias serão publicados no canal da Fiocruz no YouTube e nas principais redes sociais da instituição.

 

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar