Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais oferece teleatendimento a usuários


14/04/2021

Por: Antônio Fuchs (INI/Fiocruz)*

Compartilhar:

O Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (CRIE/INI) está se adaptando no atendimento aos usuários durante a pandemia de Covid-19 com a realização de consultas on-line através da telemedicina. O projeto, coordenado pela médica infectologista Luciana Pedro, tem como objetivo atender a população que necessita de alguma vacina especial oferecida pelo CRIE de forma a resguardar a saúde de todos e reduzir a circulação de pessoas nesse contexto de pandemia, seguindo as regulamentações do Ministério da Saúde.

O projeto Telemedicina CRIE é destinado a pessoas com 18 anos ou mais de idade, portadoras de doenças crônicas que tenham sido encaminhadas para a vacinação especial no CRIE/INI e indivíduos que tiveram algum evento adverso pós-vacinal e destinados para avaliação no Centro, além de profissionais de saúde que precisam atualizar sua caderneta vacinal ou elucidar dúvidas sobre imunização. As vacinas especiais oferecidas na unidade seguem as recomendações do Programa Nacional de Imunizações do Governo Federal, previstas no Manual do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais.

“Nossa proposta é criar um canal de comunicação entre a equipe especializada do CRIE e os pacientes encaminhados ou profissionais de saúde, através de duas estratégias: a teleorientação, que é o atendimento e orientação de pacientes a distância; e a teleinterconsulta, que é a troca de informações e opiniões exclusivamente entre profissionais de saúde. Todo processo é feito de forma virtual, necessitando apenas que o usuário tenha disponível um telefone celular do tipo smartphone, tablet ou computador com acesso à internet”, explicou Luciana Pedro.

Como participar

Para agendar sua consultar com o CRIE, o paciente pode ler e aceitar o documento e preencher as informações solicitadas pela internet. Um e-mail ou mensagem de texto será enviado confirmando o agendamento e informando o link de acesso à plataforma de webconferência onde será realizada a consulta em tempo real, por vídeo e áudio, no dia e horário determinados. Todas as informações são sigilosas e trafegam em ambiente seguro, garantindo assim a privacidade e a confidencialidade conforme estipulados nos códigos de conduta médica e ética em pesquisa.

Ao término da consulta, o médico passará as orientações específicas e enviará a prescrição das vacinas também por meio eletrônico. Caso seja necessário o comparecimento presencial ao CRIE, o paciente será identificado na recepção e encaminhado para a sala de vacinação, possibilitando um atendimento mais rápido e reduzindo o tempo de espera na unidade. Se o usuário procurar outro CRIE no estado do Rio de Janeiro, como Itaperuna ou Campos, a prescrição será aprovada pela equipe local, uma vez que são unidades parceiras no projeto.

“A pandemia causada pelo novo coronavírus fez com que nós nos adaptássemos a uma nova realidade de atendimento no campo da atenção básica e a telemedicina é uma estratégia para seguirmos com nosso trabalho junto à população. Nosso país possui um dos mais completos programas de imunização do mundo de acesso universal e gratuito e temos o dever de continuar ofertando essas vacinas para todos que precisem. Tenho certeza de que o projeto de telemedicina vem somar, ainda mais, com o excelente trabalho que os profissionais do CRIE executam diariamente”, afirmou Luciana.

Conheça o CRIE/INI

O CRIE do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz) foi inaugurado em 2011 e é composto por equipe multidisciplinar de infectologistas, alergista, pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Além da vacinação dos portadores de doenças crônicas, dos contactantes de imunodeficientes e de profissionais de saúde, o CRIE faz avaliação de eventos adversos pós vacinais, contribui para formação de profissionais da área da saúde e participa de projetos de pesquisa na área de imunização.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar