Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

22/05/2018

Cartilha alerta para os riscos da resistência aos antibióticos


Por: Lucas Rocha (IOC/Fiocruz)

Desenho de um comprimido atacando uma bactéria mas sem causar efeitoVocê sabia que a resistência aos antibióticos é considerada uma das maiores ameaças à saúde global atualmente? O surgimento de ‘superbactérias’, microrganismos resistentes à maioria dos fármacos disponíveis para tratamento, é um fenômeno associado ao uso indiscriminado desses medicamentos. Para alertar sobre o problema que pode afetar pessoas de qualquer idade, em qualquer lugar do mundo, pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) criaram uma cartilha que esclarece as causas, consequências e as principais formas de prevenir o processo de resistência.

O material elaborado a partir de uma linguagem simples e didática está disponível para download gratuito (é necessário ter o programa Flash Player instalado). O projeto, desenvolvido no âmbito do Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Medicina Tropical do IOC, conta com a autoria da pesquisadora Marise Dutra Asensi, chefe do Laboratório de Pesquisa em Infecção Hospitalar do IOC, e do recém-doutor pelo Programa, Caio Martins Aires, professor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, no Rio Grande do Norte.

A resistência é proveniente de modificações na estrutura de bactérias que podem ocorrer de forma aleatória, devido a alterações no material genético do microrganismo, ou por meio da aquisição de material genético de fontes externas, como vírus, outras bactérias e do ambiente. O uso indiscriminado dos antibióticos por instituições de saúde, pela população e em práticas agropecuárias também é um fator que contribui para o aumento da resistência. Entre as formas de prevenção, a cartilha recomenda, acima de tudo, o uso consciente de antibióticos, com utilização apenas no tratamento de infecções bacterianas e de acordo com prescrição médica. Além disso, a higienização adequada das mãos e cuidados específicos durante visitas a pacientes internados em hospitais podem prevenir a transmissão dos microrganismos.

Impacto global

Responsável por impactos de dimensões sociais, econômicas e ambientais, a resistência eleva custos de tratamentos, prolonga a permanência de pacientes em hospitais e contribui para o aumento dos índices de mortalidade. Quando os antibióticos se tornam ineficazes, o número de infecções mais difíceis de tratar aumenta. O esgotamento das ações terapêuticas para infecções que podem ser tratadas de forma simples atualmente poderá levar a consequências como danos mais graves ao organismo e o aumento no número de mortes.

Para promover reflexões sobre o tema, a Organização Mundial da Saúde (OMS) realiza, todos os anos, no mês de novembro, a ‘Semana Mundial do Uso Consciente de Antibióticos’ (World Antibiotic Awareness Week). Saiba mais sobre o assunto, assista à vídeo-reportagem:

 

Voltar ao topoVoltar