Início do conteúdo

Violência e Saúde na Vida de Pessoas LGBTI

Livro: Violência e Saúde na Vida de Pessoas LGBTI

Autores: Mario Felipe de Lima Carvalho, Moisés Santos de Menezes

Investigar e analisar os efeitos da violência contra a população LGBTI no processo saúde-doença. É com esse intuito que a Editora Fiocruz lança Violência e Saúde na Vida de Pessoas LGBTI, livro que integra a coleção Temas em Saúde.

Escrito por Mario Felipe de Lima Carvalho e Moisés Santos de Menezes, o título reflete sobre a violência contra pessoas LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexo) como uma desigualdade social em saúde.

▶️ Confira o vídeo de lançamento abaixo ou clique aqui para assistir.
 

Para isso, os autores se debruçam, a partir de conceitos de estudos de gênero e sexualidade, sobre dados que mostram o Brasil como um país violento em relação à população LGBTI e como essas ações, em todas as suas dimensões e complexidades, afetam a saúde desses sujeitos.   

O psicólogo Mario Felipe destaca que esse tema se confunde com a própria gênese de movimentos e reivindicações sociais em diversas partes do mundo. "A violência contra pessoas LGBTI é uma questão que acompanha o próprio surgimento dos movimentos sociais. Os primeiros protestos e manifestações de rua, tanto aqui no Brasil quanto nos Estados Unidos, foram justamente contra a violência policial. E nós sabemos que a violência não é só o assassinato brutal. Ela se processa de diferentes formas, sutis ou mais agressivas", afirma o autor.       

Logo na apresentação, os pesquisadores contam um pouco da história do ato que, em 28 de junho de 1969, deu origem ao Dia Internacional do Orgulho LGBTI: a famosa Revolta de Stonewall, em Nova York (EUA). Eles lembram também dos primeiros protestos no Brasil, na São Paulo do ano de 1980. "O berço da bandeira do arco-íris não só é marcado pelo sangue da violência, como também por diversas desigualdades sociais de gênero, raça e classe. A impossibilidade da vivência pública de corpos e amores dissidentes das normas heterossexuais e cisgêneras marca a clandestinidade, a semilegalidade, enfim a precariedade das vidas de LGBTI. Aconteceu lá e, também, aconteceu aqui", ressaltam Carvalho e Menezes. 

Os autores constroem os quatro capítulos a partir de uma série de questionamentos e de reflexões em meio a um cenário de profundas desigualdades. Algumas dessas perguntas são: a violência contra LGBTI se configura como uma desigualdade social na saúde? Como essa violência tem comprometido a saúde desses sujeitos? Quais os principais desafios vivenciados pela população LGBTI nos serviços de saúde? Qual a responsabilidade do Sistema Único de Saúde (SUS) no enfrentamento da violência LGBTIfóbica? 

Sobre os autores
Graduado em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), Mario Felipe de Lima Carvalho é mestre e doutor em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS-Uerj), com período sanduíche no Instituto Universitário de Lisboa (Portugal). Atualmente, é pós-doutorando no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social do Instituto de Psicologia da Uerj, onde conduz o projeto de pesquisa Afetos e sofrimentos de pessoas LGBTI no cenário brasileiro contemporâneo, com financiamento da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). É professor de Psicologia Judiciária na Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj). 

O assistente social Moisés Santos de Menezes é mestre em Psicologia Social pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e doutor em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), com período sanduíche no Instituto Universitário de Lisboa (Portugal), onde integra o Centro de Investigação e Estudos de Sociologia. Atualmente, é pós-doutorando no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, também em Portugal, onde conduz a pesquisa Violência contra a diversidade sexual e de gênero no Brasil e em Portugal

Livro integra lista de propostas aprovadas em edital para Temas em Saúde
A obra é a 12ª publicação oriunda de chamada pública da Editora Fiocruz para novos títulos da coleção Temas em Saúde. Em abril de 2019, foram lançados dois editais para encerrar o ciclo de comemorações dos 25 anos da Editora. A chamada para compor a coleção recebeu 122 propostas de publicação e Violência e Saúde na Vida de Pessoas LGBTI foi uma das aprovadas.

R$ 15,00 (impresso) | R$ 9,00 (digital) | 147 páginas

Comprar na Livraria Virtual (impresso)

 

Comprar no SciELO Livros (e-book)

Primeira edição: 2021
ISBN (impresso): 978-65-5708-045-0
eISBN (digital): 978-65-5708-120-4

Apresentação
1. Conceitos Introdutórios
2. A Relação entre Violência e Saúde na Vida de Pessoas LGBTI
3. Um Panorama da Violência contra LGBTI no Brasil
4. O Enfrentamento da Violência e a Promoção da Saúde: as políticas públicas voltadas para LGBTI no Brasil
Considerações Finais
Referências
Sugestões de Leitura

Em acesso comercial no SciELO Livros

Confira outros títulos desta mesma coleção:
Confira outros títulos com a mesma classificação temática:

Voltar ao topoVoltar