Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Homem e a Serpente: outras histórias para a loucura e a psiquiatria, O

Autor: Paulo Amarante

Inspirado em uma fábula contada por Franco Basaglia, assim como em seu pensamento e ações, este trabalho introduz a discussão sobre o paradigma que instituiu a doença mental no campo dos saberes psiquiátricos e o asilo como o lugar da verdade médica sobre a loucura. Escrito em linguagem e estilo claros e acessíveis, o livro desenvolve-se em torno de algumas reflexões que têm como objetivo demarcar um campo epistemológico para a reforma psiquiátrica, no contexto teórico do debate contemporâneo dos saberes e das ciências.

Preço: R$ 22,00 | 141 páginas

ISBN: 85-85676-89-2. 5ª reimpressão: 2016. 4ª reimpressão: 2010. 3ª reimpressão: 2008. 2ª reimpressão: 2003. 1ª reimpressão: 2000 (1ª edição: 1996).

Sumário:

Prefácio
APRESENTAÇÃO
O movimento pela reforma psiquiátrica no Brasil
A desinstitucionalização como desospitalização
A desinstitucionalização como desassistência
A desinstitucionalização como desconstrução
CAPÍTULO 1: Complexidade e invenção
Outras histórias para a loucura e a psiquiatria
Psiquiatria moderna: objeto e processo cognitivo
CAPÍTULO 2: O paradigma psiquiátrico
Simplificar para conhecer
(ou de como a humanidade ganhou uma casa de orates)
Loucura: verdade médica
O moral da história
O remédio universal
O desvio maléfico e a torrente de loucos
Do alienismo à psiquiatria contemporânea: alienação, degeneração e anormalidade
Em torno de História da Loucura
CAPÍTULO 3: Franco Basaglia: novas histórias para a desinstitucionalização
Uma aventura no manicômio: o homem e a serpente
A renúncia à vocação terapêutica: a instituição negada
Uma importante inversão: a doença mental entre parênteses
O duplo da doença mental
A desinstitucionalização como estratégia para a instituição inventada
A cidade: o reencontro com a loucura
O dispositivo da desinstitucionalização
CAPÍTULO 4: A título de prosseguimento
Psiquiatrismo e formulação de interesses
Reforma psiquiátrica: a utopia antimanicomial e a ética da desinstitucionalização
ANEXO 1: Conselhos morais para a conduta da vida
ANEXO 2: Franco Basaglia: pequena biografia de um ideal de vida
Referências bibliográficas

Sobre o autor:

Paulo Amarante é capixaba, natural de Colatina, tendo mudado para o Rio de Janeiro em 1976, onde foi um dos fundadores do Movimento pela Reforma Psiquiátrica Brasileira, do qual continua sendo um efetivo participante. Médico psiquiatra e sanitarista, defendeu os títulos de mestre em medicina social pelo IMS/Uerj e de doutor em saúde pública pela Ensp/Fiocruz, quando fez estágio de doutoramento em Trieste, no Centro di Studi e Ricerche per la Salute Mentale. Na Escola Nacional de Saúde Pública, coordena o Curso de Especialização em Saúde Mental e o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental (Laps). Representando a Fundação Oswaldo Cruz, participa da coordenação de Cursos Descentralizados de Especialização e de Residências Multidisciplinares em Saúde Mental. É coautor e organizador de outros títulos, dentre os quais se destacam Psiquiatria sem Hospício, Loucos pela Vida: a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil e Ensaios: subjetividade, saúde mental, sociedade.

Conheça a Livraria Virtual da Editora Fiocruz

Em acesso comercial no SciELO Livros

No Portal Fiocruz

Mais Notícias

Confira outros títulos com a mesma classificação temática:

Voltar ao topoVoltar