Início do conteúdo

Agricultura Urbana: agroecologia, alimentação, saúde e bem-estar

LIVRO | Agricultura Urbana: agroecologia, alimentação, saúde e bem-estar

Autores: Angélica Campos Nakamura, Guilherme Reis Ranieri

Ampliada pela pandemia de Covid-19, a insegurança alimentar que atinge milhões de brasileiros vem mobilizando debates e iniciativas em todo o país. É nesse contexto que a Editora Fiocruz lança Agricultura Urbana: agroecologia, alimentação, saúde e bem-estar, livro que integra a coleção Temas em Saúde.

Escrito por Angélica Nakamura e Guilherme Ranieri, o título apresenta uma série de abordagens que reforçam as potencialidades da agricultura urbana (AU) e como ela se relaciona com a saúde e o bem-estar. De forma didática, os autores mostram como assuntos diversos estão ligados aos usos e práticas da AU.

▶️ Confira o vídeo de lançamento abaixo ou clique aqui para assistir.

Segundo Ranieri, o cenário de pandemia gerou uma necessidade ainda maior de se discutir os usos e práticas da agricultura urbana, conceito ligado à autonomia alimentar e à alimentação saudável e acessível. "Especialmente agora, durante a crise, em que os alimentos estão cada vez mais caros e o poder aquisitivo das pessoas está caindo, a primeira coisa que é cortada da alimentação são frutas, legumes e verduras, alimentos que sabemos que são os principais responsáveis por nos fornecer fibras, vitaminas e minerais. Muitas áreas ociosas das cidades poderiam garantir não só renda, mas também acesso a esses alimentos", analisa o gestor ambiental.   

Os dois pesquisadores mostram que a agricultura pode ser algo muito mais próximo das pessoas e que é possível pensar um pouco além de dualidades já tradicionais, como campo x cidade e rural x urbano. "Embora esses espaços sejam definidos e tenham suas características próprias, isso não significa que eles não se cruzem e seus elementos não estejam presentes em um e em outro", explicam, no texto de apresentação da obra.

O livro analisa ainda como os espaços para o desenvolvimento da agricultura urbana despertam cada vez mais interesse por parte do poder público e da sociedade civil. Um exemplo disso são as hortas, que "também são espaços verdes abertos", como afirma Ranieri. "São espaços muito interessantes para a socialização, para o lazer, para a prática de educação física. Especialmente agora, durante a pandemia, foi possível perceber a importância desses locais, tanto para a convivência quanto para a saúde física e a saúde mental", complementa.

Para Angélica Nakamura, o acesso a esses espaços é fundamental para a população em geral. "Nós entendemos que, para as pessoas terem qualidade de vida, elas precisam viver em um ambiente em que o social, o econômico e o ambiental sejam saudáveis", ressalta a geógrafa. Para fortalecer a importância dessas condições, ela lembra que a obra dialoga com diversos autores, pesquisadores e abordagens. 

Nakamura e Ranieri evidenciam, a partir de seus estudos, que a agricultura urbana - aliada ao conceito do direito à cidade - é discutida em várias parte do mundo. "É importante destacar a importância do estudo e da prática da AU [agricultura urbana] para a saúde planetária. A interdisciplinaridade e a transversalidade da AU permitem que diferentes setores e instâncias da política, comunidade científica e sociedade possam colaborar neste projeto, vindo ao encontro de esforços que buscam um desenvolvimento sustentável com saúde, bem-estar e qualidade de vida para todos", ressaltam os autores, nas considerações finais.

Sobre a autora e o autor
Graduada em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e em Geografia pela Universidade de São Paulo (USP), Angélica Nakamura é mestre e doutoranda em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH-USP). É membro do Grupo de Estudos de Agricultura Urbana do Instituto de Estudos Avançados (IEA-USP). 

Bacharel em Gestão Ambiental pela USP, Guilherme Ranieri é mestre em Ciência Ambiental pelo Instituto de Energia e Ambiente (IEE-USP) e doutorando em Patologia pela Faculdade de Medicina da mesma instituição (FMUSP). É membro do Grupo de Estudos de Agricultura Urbana do IEA-USP e autor do livro Matos de Comer - identificação de plantas comestíveis.

Livro integra lista de propostas aprovadas em edital para Temas em Saúde
A obra é a 11ª publicação oriunda de chamada pública da Editora Fiocruz para novos títulos da coleção Temas em Saúde. Em abril de 2019, foram lançados dois editais para encerrar o ciclo de comemorações dos 25 anos da Editora. A chamada para compor a coleção recebeu 122 propostas de publicação e Agricultura Urbana foi uma das aprovadas.

R$ 15,00 (impresso) | R$ 9,00 (digital) | 138 páginas

Comprar na Livraria Virtual (impresso)

 

Comprar no SciELO Livros (e-book)

Primeira edição: 2021
ISBN (impresso): 978-65-5708-044-3
eISBN (digital): 978-65-5708-119-8

 

Apresentação
1. A Agricultura Urbana e a Agroecologia
2. As Diversas Agriculturas Urbanas
3. Questões Socioespaciais, Econômicas e Ambientais nas Cidades
4. Agricultura Urbana na Prática: por onde começar?
Considerações Finais
Referências
Sugestões de Leitura

Em acesso comercial no SciELO Livros

Confira outros títulos desta mesma coleção:
Confira outros títulos com a mesma classificação temática:

Voltar ao topoVoltar