Início do conteúdo

Usinas de produção de oxigênio enviadas ao Amazonas pela Fiocruz estão em funcionamento

Usina de oxigênio

09/03/2021

Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Compartilhar:

Enviadas pelo programa Unidos Contra a Covid-19 da Fiocruz ao sistema público de saúde do Amazonas no final de janeiro, as cinco usinas de produção de oxigênio agora já se encontram em funcionamento. Cada peça foi destinada a um município amazonense, sendo a última instalada em Carauari no início de março. Também receberam as usinas os municípios de Tabatinga, Tefé, Lábria e Manacapuru.

Cada usina disponibilizada tem capacidade de produzir cerca de 25m³ de oxigênio por hora, quantidade suficiente para suprir uma unidade hospitalar em 12 leitos de terapia intensiva e 80 leitos de internação e pronto atendimento. Os equipamentos fortalecem a infraestrutura do Sistema Único de Saúde (SUS) e ficarão como um legado para o estado, podendo ser utilizados pelos hospitais em emergências futuras.

O apoio só foi possível mediante a captação de parceria com Todos pela Saúde, Bradesco, B3, MRS Logística, Unitedhealth Group Brasil, Ambev, BRF, Coca-Cola Brasil, Fundação BNP Paribas, Gruppo + Unidos, Magalu, Mercado Livre, Nestlé Brasil, Petrobras, Sesc, SulAmérica, WEG, Whirlpool, XP Inc. e Yamaha.  

Até 8 de março, o programa Unidos Contra a Covid-19, liderado pela Vice-Presidência de Gestão de Desenvolvimento Institucional (VPGDI/Fiocruz), via seu Escritório de Captação de Recursos, mobilizou R$ 491.228.034,02, sendo R$ 440.653.407,90 por meio de repasses financeiros e R$50.574.626,12 por serviços e materiais doados. Contribuíram com o programa 2.495 indivíduos e 107 instituições públicas, privadas e órgãos do judiciário, em apoio às ações em todo o Brasil.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar