Início do conteúdo

Seminários virtuais marcam a Semana Mundial do Aleitamento Materno


04/08/2020

Por: Mayra Malavé Malavé (IFF/Fiocruz)

Compartilhar:


Todos os anos, de 1° a 7 de agosto, o Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) celebra a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), que é comemorada em mais de 170 países, como iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e seus parceiros, a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (WABA) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), com objetivo de promover a amamentação como alimento natural por excelência para melhorar a saúde dos bebês do mundo.

Sob o lema Apoiar a amamentação para um planeta mais saudável, o tema central da SMAM 2020 se concentra no impacto da alimentação infantil no meio ambiente, na mudança climática e na necessidade de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno para a saúde do planeta e de seu povo. “Este tema baseia-se na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que é um plano de ação que estabelece 17 objetivos a serem trabalhados pelos países membros das Nações Unidas, rumo ao desenvolvimento sustentável do planeta, no social, no econômico e no ambiental”, comenta a coordenadora do Banco de Leite Humano (BLH) do IFF/Fiocruz, Danielle Aparecida da Silva.

No Brasil, desde 2017 o apoio à amamentação não se promove apenas durante a SMAM, e sim durante todo o mês, seguindo a Lei Nº 13.435, que instituiu o mês de agosto como “Mês de Aleitamento Materno”, chamando também de “Agosto Dourado”, devido à cor que simboliza o padrão ouro de qualidade do leite humano.

Benefícios da amamentação

“O leite materno é o melhor alimento durante os primeiros seis meses de vida, pois tem tudo o que o bebê precisa – inclusive água, protege a criança de infecções respiratórias e diarreia, reduz o risco de desenvolver hipertensão, diabetes e obesidade na vida adulta e, dependendo do peso do recém-nascido, apenas 1ml já é suficiente para nutri-lo a cada refeição”, explica Danielle. Além disso, o leite humano é o alimento mais económico, renovável, ecológico e seguro que existe, não precisa de embalagem, não contamina, nem deixa desperdício. Assim, a amamentação mantém uma conexão profunda entre a saúde e os ecossistemas do planeta, resultando em um dos melhores investimentos para reduzir a mortalidade infantil e melhorar a saúde e o desenvolvimento social e econômico das populações.

Aleitamento e Covid-19

Na conjuntura atual da pandemia pelo novo coronavírus (Covid-19), informar às famílias sobre como se cuidar é essencial, e agora, mais do que nunca, fomentar o aleitamento materno como ação protetora do bem-estar de todos os bebês e assim garantir que as necessidades nutricionais deles sejam atendidas. “Neste momento, a mulher deve continuar amamentando o seu bebê, mesmo que tenha tido contato com alguém infectado. Em caso de a mãe apresentar alguns sintomas gripais, deverá seguir os protocolos de higiene antes de amamentar e usar máscara durante a amamentação do seu bebê. Independente do período que estamos passando, é necessário apoiar as mulheres amamentarem, pois já comprovamos que pelos nutrientes do leite materno, a amamentação inclusive previne doenças não transmissíveis”, enfatiza Danielle.

Confira algumas recomendações sobre aleitamento materno no contexto atual da Covid-19.

Programação da SMAM 2020 / Agosto Dourado

Devido à pandemia, este ano os eventos de conscientização ocorrerão virtualmente, respeitando a orientação do distanciamento social, como medida de prevenção contra o coronavírus. “Nesse momento, apesar de estarmos impossibilitados de realizar eventos presenciais, todo o Brasil está se movimentando para efetuar atividades junto aos profissionais de saúde, voltadas para as mães e bebês, através de plataformas digitais. A rede de Bancos de Leite Humano (rBLH) já está divulgando muitas das ações do Brasil e de outros países integrantes da rede em seu portal.O IFF/Fiocruz está preparando um Webinar para os residentes, mas conta com a presença de todos, o evento será realizado pela plataforma Rute nos dias 18 a 20 de agosto, de 15h às 16h30. Além disso, o Laboratório de Telessaúde da rBLH dará apoio ao evento da Secretaria Estadual de Saúde (SES-RJ), que acontece no dia 5 de agosto, de 9h30 às 12h”, finaliza Danielle.

A seguir, confira as programações e participe!

Serviço

A importância de apoiar o aleitamento materno nos primeiros 1000 dias de vida para a construção de um planeta mais saudável – IFF/Fiocruz
Datas: 18, 19 e 20 de agosto
Horário: 15h às 16h30
Inscrição: www.abre.ai/inscricaosmam
Acesso ao evento: www.abre.ai/eventosmam

Dia 18/8

SMAM: Apoie o aleitamento materno por um planeta saudável
Rosane Siqueira V. Pereira – Pediatra do IFF/Fiocruz

Microbioma e as boas práticas no parto e nascimento - o desafio da Covid-19
Augusta Maria de A. Moreira – Ginecologista Obstetra do IFF/Fiocruz

Dia 19

A interface da Rede Cegonha Carioca, Iniciativa Hospital Amigo da Criança e o Apice On: Um desafio na sustentabilidade do aleitamento materno no IFF/Fiocruz
Nina Aurora Savoldi – Enfermeira do IFF/Fiocruz

A experiência e vivência em aleitamento materno de gestantes atendidas no ambulatório de Nutrição do IFF/Fiocruz
Roseli de Souza S. da Costa - Nutricionista do IFF/Fiocruz

Dia 20

Estratégias para a complementação da dieta em pacientes da UTI Neonatal
Mariângela Bartha – Fonoaudióloga do IFF/Fiocruz

Promoção do aleitamento materno na Atenção Neonatal e Infantil
Maíra Domingues - Enfermeira do IFF/Fiocruz

O Banco de Leite Humano no enfrentamento da Covid-19
Danielle A. da Silva – Engenheira de Alimentos do IFF/Fiocruz

Além destes eventos, seminários virtuais acontecerão em 11 estados e no Distrito Federal. Acesse o site do IFF e conheça a programação completa!

Voltar ao topoVoltar