Início do conteúdo

18/04/2018

Qualificação para atuar com biomodelos atrai futuros graduandos ao ICTB

Quatro estudantes no ictb

Por: Gian Cornachini (ICTB/Fiocruz)

Desde que o Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos (ICTB/Fiocruz) se tornou unidade técnico-científica, em 2015, a preocupação em capacitar interessados na ciência por trás dos biomodelos passou a ser ainda mais constante. Além do Mestrado Profissional em Ciência em Animais de Laboratório (MPCAL), o instituto oferece diversas qualificações e palestras ao longo do ano, muitas delas abertas ao público geral, independentemente da formação. Um exemplo é o curso Introdução à Ciência em Animais de Laboratório, organizado pela Coordenação de Ensino do ICTB e realizado, este ano, entre os dias 12 e 23/3. Em sua 4ª edição, a formação contou com um público diversificado, inclusive de egressos do ensino médio que buscam, agora, iniciar uma graduação.

Para os amigos Anderson França Junior e Lorena de Souza Souza, moradores de São Gonçalo (RJ), o tempo livre após o término do colégio foi uma ótima oportunidade de prosseguir com estudos voltados para a área biológica, já que ambos pretendem cursar biomedicina na graduação. "Gosto muito dessa área de pesquisa e, quando vi o objetivo do curso, achei que poderia ser muito útil para me ajudar a se especializar em minha futura profissão", relatou Anderson. O espaço de aprendizagem também foi útil para trocas de conhecimento entre os profissionais da unidade e colegas de sala, como destacou Lorena: "É muito bom poder conversar com o pessoal e aprender mais, pois eles passam experiência para nós, que ainda não começamos a faculdade".

Surpresa com o trabalho desenvolvido no instituto, a jovem Luna Borges Figalo, também recém-formada no ensino médio, passou a se interessar mais pelos animais após frequentar o curso. “Vi que tem muita ética envolvida no trabalho com os animais e que é há muito campo para isso, com diferentes áreas de atuação”, disse ela, que tende, agora, a optar por medicina veterinária na graduação: "Comecei a cogitar mais a fazer veterinária, porque vi aqui, nas aulas, que é um campo que abre oportunidades para trabalhar em diversas áreas que gosto".

Há quem vislumbra, ainda, incluir a ciência em animais de laboratório como tema de estudos na faculdade. Bruno da Conceição Rodrigues, que hoje trabalha com os cuidados de camundongos e cobaias, pretende, em breve, iniciar a graduação em história. O jovem já tem, inclusive, ideias de pesquisas: "Quero relacionar o meu trabalho com o que eu vou estudar na faculdade e resgatar a história dos centros que trabalham com animais para pesquisas, os avanços nessa área e a importância para a saúde pública", contou Bruno.

O curso

Com o objetivo de capacitar profissionais para atuarem em instalações de criação animal, o curso de Introdução à Ciência em Animais de Laboratório é oferecido anualmente e é voltado para egressos do ensino médio, técnicos em biotérios e interessados na área. Durante duas semanas, os estudantes participam de aulas diárias sobre instalações de criação animal, especificidades dos biomodelos, manejo de animais, biossegurança, controle sanitário, enriquecimento ambiental e bem-estar animal, além de compreenderem o papel do ICTB na saúde pública no país.

De acordo com a coordenadora de ensino do ICTB, Etinete Gonçalves, a formação contribui com o esclarecimento sobre a área: "O campo da ciência em animais de laboratório tem pouca divulgação científica e, por isso, as pessoas têm uma percepção equivocada sobre o assunto. Essa formação é uma maneira de os estudantes terem uma compreensão maior sobre o tema e se capacitarem profissionalmente”, ressaltou.

Para mais informações sobre cursos e palestras, visite a agenda das atividades de ensino do ICTB.

 

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar