Início do conteúdo

Publicado resultado da licitação do Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde da Fiocruz


07/12/2021

Fonte: Bio-Manguinhos/Fiocruz

Compartilhar:

O Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde (Cibs) do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) teve homologado nesta segunda-feira (6/12) o vencedor da licitação para a sua construção, no campus de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O resultado foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) e a empresa vencedora foi a GRT Partners Capital e Participações Ltda. Com o processo concluído, o próximo passo será a assinatura do contrato para início das obras do futuro empreendimento, que será o maior centro de produção de produtos biológicos da América Latina e um dos mais modernos do mundo.

Planejado a partir da necessidade de aumentar a capacidade de processamento final de Bio-Manguinhos, o Cibs permitirá ao país ampliar significativamente o fornecimento de vacinas e biofármacos vitais ao sistema público de saúde, atendendo prioritariamente às demandas da população brasileira por meio do SUS. A capacidade de produção estimada é de 120 milhões de frascos/ano, em diferentes apresentações (podendo variar o quantitativo de doses por frasco). Tal produção reforçará a autossuficiência do país na área de imunobiológicos, reduzindo a dependência tecnológica externa.

Para Mauricio Zuma, diretor de Bio-Manguinhos, “esse é um projeto estruturante não somente para o nosso Instituto, mas também para o país. Hoje está cada vez mais evidente o quanto é fundamental termos uma infraestrutura biotecnológica de ponta para a produção de vacinas e biofármacos, com capacidade para dar respostas rápidas às necessidades de saúde pública. Fazer com que esse empreendimento se concretize é uma conquista para todos nós”. A previsão é de que as obras do Cibs estejam concluídas em aproximadamente quatro anos, para validação dos seus processos e início das operações.

O terreno do Complexo já conta com terraplenagem, estaqueamento dos prédios, construções dos blocos e cintas e compensação ambiental realizados com investimentos do Ministério da Saúde, assim como a aquisição dos principais equipamentos de produção. O valor a ser investido pela empresa vencedora do certame é de cerca de R$ 5 bilhões e se dará dentro de uma modalidade considerada inovadora no âmbito do Governo Federal, chamada built to suit. Por este modelo, o financiamento será privado, pago por Bio-Manguinhos na forma de aluguel, com reversão do patrimônio no prazo de 15 anos.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar