Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Publicação Meninas na Escola, Mulheres na Ciência – Ferramentas para Professores da Educação Básica


09/07/2020

Por: João Boueri

Compartilhar:

Em parceria com o Museu do Amanhã, o British Council promove o lançamento do material didático “Meninas na Escola, Mulheres na Ciência – Ferramentas para Professores da Educação Básica” em seminário online. O recurso reúne técnicas que podem ser usadas para incentivar o gosto e o interesse de meninas por matérias nas áreas de STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, na sigla em inglês).

Ana Paula Morales (DATA 14 e Agência Bori)

Durante o evento de lançamento, mediado pela pesquisadora e jornalista de ciência Ana Paula Morales (DATA14 e Agência Bori), a Diretora de Educação do British Council, Diana Daste, ressaltou o objetivo do programa Mulheres e Meninas na Ciência. ''O projeto nasce em 2018 com uma abordagem integral, considerando o ciclo de vida e as diferentes etapas de desenvolvimento acadêmico, pessoal e profissional de meninas, objetivando integrá-las com as áreas de STEM. O programa tem um papel de conscientização nos diferentes estereótipos que os cientistas, em geral, possuem. O programa, então, visa atrair várias identidades para que as meninas se vejam, de fato, na ciência'', informou Diana.

Joana Pires - Museu do Amanhã

Joana Pires, Gerente de Comunicação do Museu do Amanhã/Instituto de Desenvolvimento e Gestão - IDG, comentou sobre um dos princípios que permeiam o material didático e a parceria realizada na construção do mesmo. ''A igualdade de gênero é um dos propósitos dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser implementados por todos os Países-membros da ONU até 2030. Além desse ODS, o material também é pautado no Objetivo 4: Educação de Qualidade. Para o Museu do Amanhã, os projetos que visam a inserção de meninas na ciência são transformadores. O Museu, junto com o British, visa estimular o ensino da ciência de forma vibrante e, a partir de então, contagiar as meninas e incentivá-las'', relatou.

Maria Paula Correia - Percebe (Pesquisa, consultoria e treinamento educacional)

O seminário contou, também, com a participação de Maria Paula Correia, doutora em educação e membra do Percebe (Pesquisa, consultoria e treinamento educacional). ''Além de contar com os parceiros que ajudaram a colocar em prática o projeto, as professoras e os professores da educação básica também foram fundamentais na construção desse material. Esses destacaram a importância de ter relatos de cientistas mulheres para demonstrar suas trajetórias. Além disso, mais de 85% dos professores consultados gostariam que a ferramenta pudesse sugerir atividades para colocar em práticas nas salas de aula'', declarou a doutora em relação à construção do projeto.

Lucinéia Alves - Professora na SME do Rio de Janeiro

Lucinéia Alves, doutora em Ciências - Biologia Celular e Molecular - pelo Instituto Oswaldo Cruz e Professora de Ciências na Secretaria Municipal de Educação (SME) da Cidade do Rio de Janeiro, debateu sobre a realidade de mulheres na ciência. ''O material pode abrir debates dentro de sala de aula com relação aos desafios que as meninas enfrentam na educação básica e que podem enfrentar ao longo da vida. Segundo dados da UNESCO, as mulheres preenchem menos de 30% das cadeiras científicas. Em 2019, a Revista Mulheres na Ciência mostrou que a realidade brasileira está um pouco melhor. Entretanto, se analisarmos os cargos elevados, vemos uma representatividade baixa. Além disso, ao analisar a situação das mulheres negras, percebemos que a quantidade de mulheres brancas na graduação é de quase 3 vezes maior'', afirmou.

A primeira seção do material didático, “Sobre meninas, mulheres, educação e ciência”, fala sobre a presença de mulheres na ciência e alguns dos desafios enfrentados por elas desde a escola até a universidade. Em seguida, “Questões de gênero: eu, a escola e a sociedade” traz ferramentas para avaliar a sensibilidade em relação às questões sobre igualdade entre homens e mulheres em diferentes dimensões. A parte final da publicação, “Experiências e ações: por mais meninas e mulheres na ciência”, aborda exemplos de referência para o planejamento de aulas e a oferta de experiências em sala de aula.

Download do material didático.

* Com informações do British Council

Voltar ao topoVoltar