Início do conteúdo

Pesquisas científicas e saúde é tema do último número da Reciis de 2021


16/11/2021

Por: Roberto Abib (Icict/Fiocruz)

Compartilhar:


Na emergência sanitária da pandemia de covid-19, a ciência e, particularmente, as ciências da saúde, ultrapassam as fronteiras dos domínios científicos e se veem envolvidas às questões sociais e éticas em disputas quando o status de cientificidade transita pelo cenário sociopolítico do Brasil e do mundo. Neste contexto, os estudos métricos da informação científica tornam-se de fundamental relevância – ainda mais no campo da saúde –, por se dedicarem, entre outras questões, à análise, à avaliação e à sistematização dos saberes científicos a fim de dar respostas à sociedade na prevenção e no combate às doenças. Atenta a esta preocupação, a Reciis lança no seu último número de 2021 a primeira parte do dossiê Estudos métricos da informação científica em saúde, que contou como editores convidados com os professores e pesquisadores Natanael Vitor Sobral e Leilah Santiago Bufrem, da Universidade Federal de Pernambuco.  

Em Nota de conjuntura, as editoras executivas da Revista Cubana de Salud Pública, Nancy Sanchéz-Tarragó, também professora e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e Grisel Zacca González, pesquisadora do Centro Nacional de Información de Ciencias Médicas, de Cuba, fazem uma análise sobre a emergência de covid-19 no que se refere às questões da informação e comunicação em saúde, contextualizando os estudos métricos como uma contribuição da ciência para um melhor entendimento dos aspectos científicos, sociais e políticos que envolvem a pandemia de covid-19. No dossiê, a publicação conta com um trabalho de Rosane Abdala Lins, Rosangela Cordeiro de Souza Assef Neto, Cícera Henrique da Silva e Maria Cristina Soares Guimarães, que tem como tema de análise o coronavírus. As autoras apresentam a produtividade de publicação brasileira sobre o vírus, em colaboração internacional, ao longo dos anos de epidemias relacionadas ao coronavírus. 

Base de dados e periódicos científicos 

A doença de Chagas, uma das patologias de mais larga distribuição no continente americano e de expressiva morbimortalidade, é o tema analisado no artigo de Hebert Luan Pereira Campos dos Santos, Taise de Alcantara Almeida, Hildebrando Antunes de Carvalho Neto, Maria de Lourdes Lacerda Lemos, Josilene Silva Oliveira, Eliana Amorim de Souza e Nília Maria de Brito Lima Prado. Os autores realizam uma análise bibliométrica da produção científica brasileira sobre a doença a partir das publicações indexadas na base de dados Web of Science. Em outro artigo da coletânea, Bruno Elias Penteado, Marcelo Fornazin, Leonardo Castro e Sandro Freire realizam também seu estudo na base de dados Web of Science – entre os anos de 1960 e 2020 – sobre a evolução conceitual e tecnológica do campo da ‘informática médica’ nas últimas décadas, enfatizando aspectos metodológicos. 

O dossiê conta também com o artigo de Juliana Lazzarotto Freitas, Maria Cláudia Cabrini Grácio e Leilah Santiago Bufrem, que analisam o interdomínio entre os estudos métricos da informação e a medicina. No trabalho de Rene Faustino Gabriel Junior, Fernanda Bochi e Ana Maria Mielniczuk de Moura, a Reciis se destaca entre os periódicos examinados nos estudos em comunicação, informação e inovação em Saúde. Isso porque o estudo analisou as aproximações da produção científica em Ciências da Saúde na área de Ciência da Informação no Brasil, com base nos artigos indexados na Base de Dados em Ciência da Informação (Brapci), no período de 1972 a 2020.

Saúde baseada em evidências e direito à comunicação e à informação  

A edição conta ainda com uma entrevista com o professor titular da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e do Grupo Hospitalar Conceição, Airton Tetelbom Stein. Por meio de sua trajetória na prática clínica e na pesquisa, Stein compreendeu que para ser um bom médico é necessário um embasamento científico aprofundado e por isso traz à discussão o conceito de saúde baseada em evidências. Além disso, a partir da sua experiência na Medicina de Família e Comunidade, Stein enfatiza que epidemias e pandemias como a da covid-19 revelam o impacto das mudanças climáticas na saúde da população e trazem à tona mais do que liberdades individuais, mas decisões com impacto na coletividade. Na seção Resenhas, Pâmela Pinto apresenta a proposta do livro Direito à Comunicação e Saúde (Editora Fiocruz), de autoria de Luiz Felipe Stevanim e Rodrigo Murtinho. De acordo com a autora da resenha, o livro contribui para estreitar a correlação entre os direitos à comunicação e à saúde, enfatizando o “direito à comunicação como estruturante aos demais direitos, dentre eles o da saúde” 

Os trabalhos publicados por meio de submissão em fluxo contínuo apresentam artigos sobre as relações entre comunicação, informação e saúde a partir de temas como: divulgação científica, doenças e redes sociais, saúde mental, repositório de informação institucional, medicina regenerativa e análise da vacinação de covid-19 pela perspectiva de gênero. 

A Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis) é editada pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz). As submissões estão abertas ao longo de todo ano e, para os dossiês temáticos, em períodos específicos divulgados em chamadas públicas. Confira a edição!

Voltar ao topoVoltar