Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Pesquisadora da Fiocruz recebe prêmio da Rede de Vacinas contra o HIV


09/05/2022

Juana Portugal (INI/Fiocruz)*

Compartilhar:

Médica infectologista e chefe do Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e Aids do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz), Beatriz Grinsztejn recebeu, nesta quinta-feira (5/5), o prêmio HIV Vaccine Network Service Award, concedido durante a 2022 HVTN/CoVPN Full Group Meeting, em Washington, nos Estados Unidos. O prêmio foi outorgado em reconhecimento à sua destacada contribuição para a rede. A HIV Vaccine Trials Network (HVTN), com sede em Seattle (EUA), é a maior rede de ensaios clínicos com financiamento público do mundo. Custeada pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (National Institute of Allergy and Infectious Diseases - NIAID) dos Institutos Nacionais de Saúde (National Institutes of Health - NIH), reúne mais de 70 centros de pesquisa em quatro continentes.

“A Dra. Grinsztejn merece este prêmio pelos 35 anos de dedicação ao cuidado de pessoas vivendo com HIV/Aids e da população LGBTQI+. Por sua determinação em trazer a sua expertise obtida nos estudos mais avançados em prevenção ao HIV, por sua liderança durante a pandemia do Covid-19 e por apoiar a rede COVPN com orientação técnica e realização de estudos que ampliaram o conhecimento científico sobre uma nova doença de impacto global”, destacaram no telão durante a solenidade de entrega do prêmio.

Também enfatizaram que, “desde o início da pandemia de Covid-19, a Dra. Grinsztejn assumiu um papel de liderança crucial trabalhando para aumentar a representação das populações latino-americanas na pesquisa sobre a Covid-19. Embora a pandemia tenha imposto enormes desafios, a sua liderança ajudou vários centros a alcançarem desempenho excepcional no Brasil”.


Beatriz Grinsztejn com o prêmio HIV Vaccine Network Service Award (Imagem: INI)

Beatriz Grinsztejn

Graduada em Medicina pela Universidade Federal Fluminense, Beatriz fez mestrado e doutorado em Doenças Infecciosas e Parasitárias na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Dedicou sua carreira à Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas e Parasitárias, principalmente ao estudo da prevenção e tratamento do HIV/Aids, coinfecções e comorbidades associadas. Além de chefiar o Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e AIDS do INI/Fiocruz, também atua como docente no curso de pós-graduação Stricto sensu do Instituto. Líder do Grupo de Pesquisa Clínica e Epidemiológica em HIV/Aids (Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq), também é consultora do Ministério da Saúde, onde integra a Comissão Assessora para o Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos (CAA). Grinsztejn ocupa o primeiro lugar geral entre os pesquisadores da Fiocruz por ter o maior número de artigos publicados em revistas acadêmicas.

No âmbito internacional, Beatriz é conselheira da International Aids Society (IAS), participa do HIV/Aids Adult Guidelines Development Group, da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Scientific Expert Panel, da Unaids, do Therapeutic Advisory Committee da Organização Pan-americana da Saúde (Opas), além de integrar redes de pesquisa como o Aids Clinical Trials Group e a HIV Prevention Trials Network NIAID/NIH (EUA). Beatriz também é membro do Comitê Executivo da rede Aids Clinical Trials Group, faz parte do International Advisory Board e dos periódicos The Lancet HIV e Journal of the International Aids Society.

HIV Vaccine Trials Network (HVTN)

A rede é fruto de parceria entre cientistas, pesquisadores, unidades de pesquisa clínica, indústria e governos, na busca pela vacina que previna o HIV. A HVTN desenvolve ensaios clínicos que avaliam a segurança e imunogenicidade (capacidade de estimular respostas imunológicas) de produtos com potencial para gerar vacinas até a eficácia de novos imunológicos.

*com informações da rede HVTN e da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS)

Voltar ao topoVoltar