Início do conteúdo

Icict/Fiocruz completa 35 anos


19/04/2021

Fonte: Icict/Fiocruz

Compartilhar:


O país está imerso na maior crise sanitária de sua história. Um desastre humanitário que coroa séculos de barbárie, segregação, desigualdades profundas. Mas ainda há espaço, em nossos dias, para o verbo "esperançar"? O que cabe no esperançar brasileiro do século 21?

Em seu aniversário de 35 anos, é sobre estas perguntas que o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) vai se debruçar. Para isso, convidou duas personalidades que têm trazido esperança e mudança de ventos na busca por um Brasil menos desigual. São elas: Conceição Evaristo, uma das maiores escritoras brasileiras em atividade, e Nísia Trindade Lima, presidente da Fundação Oswaldo Cruz. As duas irão conversar no dia 22 de abril (quinta), às 11h, em evento online. Para assistir ao encontro, basta acessar a página da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz, no YouTube. A mediação será da cientista e professora Kizi Mendonça de Araújo, do Icict.

A esperança como verbo: convite à ação

Poeta, romancista, contista e ensaísta, Conceição Evaristo tem uma obra em que "a escrita e o viver se con(fundem)", como ela própria define. São as “escrevivências”: a escrita que nasce do cotidiano, das lembranças, das experiências de vida. Mestra em literatura brasileira pela PUC-Rio e doutora em literatura comparada pela Universidade Federal Fluminense, é participante ativa dos movimentos de valorização da cultura negra em nosso país. Já ganhou prêmios como o Jabuti de Literatura de 2015, na categoria Contos e Crônicas, e o prêmio de Literatura do Governo do Estado de Minas Gerais, de 2017.

Nísia Trindade Lima é socióloga e primeira mulher a ocupar o cargo de presidente da Fundação Oswaldo Cruz. Doutora em Sociologia e servidora da Fiocruz desde 1987, lidera a instituição em seu maior desafio em 120 anos de história: o enfrentamento à pandemia de covid-19. A obra de Nísia é referência na área de pensamento social brasileiro, história das ciências e saúde pública.

Rodrigo Murtinho, diretor do Icict, fará a abertura do encontro, em que as duas cientistas e escritoras vão abordar os sentidos possíveis para a esperança que não se resume ao sentimento e à fé, mas também à ação. Por isso é, necessariamente, um verbo. Potência, encantamento, invenção, agir coletivo, ritmo, ancestralidade: o que permeia o esperançar brasileiro?

Serviço

Evento on-line: “Esperançar no Brasil: uma conversa entre Conceição Evaristo e Nísia Trindade Lima”
Dia/Horário: 22/04/2021, quinta-feira – 11h (Duração de 1h10m)
Convidadas: Conceição Evaristo, escritora, e Nisia Trindade Lima, presidente da Fiocruz
Transmissão

Esperançar no Brasil

Créditos das imagens
Foto da Nísia Trindade Lima: Peter Ilicciev - CCS/Fiocruz | Foto da Conceição Evaristo: Aline Macedo (Assessoria de Comunicação que presta serviço à Conceição Evaristo) | Arte: Vera L. F. de Pinho - Ascom/Icict/Fiocruz

Voltar ao topoVoltar