Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

02/08/2019

Fiocruz promove consulta interna sobre abertura de dados para pesquisa


Atenta às dinâmicas globais do movimento da Ciência Aberta, a Fundação Oswaldo Cruz está promovendo até 30 de agosto, uma consulta interna sobre o Termo de Referência: gestão, compartilhamento e abertura de dados para pesquisa (disponível no repositório institucional Arca). O objetivo da consulta é promover um amplo debate sobre essa temática de modo a subsidiar a construção, coletiva e democrática, de diretrizes institucionais que alinhem as inovações propostas pela Ciência Aberta às prioridades estratégicas da fundação e à sua missão de promover saúde e desenvolvimento social.

Hoje, a Ciência Aberta é um tema estratégico para diversos países, que já a adotam como política pública, e para organizações de pesquisa, que gradativamente passa a incorporá-la como princípio orientador de suas atividades. No Brasil, diversas instituições públicas assumiram o compromisso de promover a Ciência Aberta no âmbito da Parceria para Governo Aberto (Open Government Partnership - OGP - em inglês). Além da Fiocruz, participam de ações e compromissos da parceria, ABEC, Capes, CNEN, CNPq, Embrapa, IBICT, Jardim Botânico, MCTIC, Open Knowledge, RNP, SciELO e UnB.

O 4o Plano de ação brasileiro (2018-2020) da OGP prevê, entre seus nove compromissos, a necessidade de “estabelecer mecanismos de governança de dados científicos para o avanço da ciência aberta no Brasil” e uma de suas metas é justamente a “definição de diretrizes e princípios para políticas institucionais de apoio à Ciência Aberta”. Neste sentido, a consulta interna promovida pela Fiocruz é uma importante contribuição, desde a perspectiva da saúde pública no Brasil, fortalecendo as ações da OGP para difundir e incentivar globalmente práticas governamentais relacionadas à transparência dos governos, ao acesso à informação pública e à participação social.

Além de colaborar na definição de diretrizes institucionais, a Fiocruz é responsável pela meta de “promoção de ações de sensibilização, participação e capacitação em Ciência Aberta” e sua principal contribuição foi o desenvolvimento e disponibilização do Programa de Formação Modular sobre Ciência Aberta. A formação, composta por oito microcursos na modalidade de ensino à distância, integra as estratégias da Fiocruz para apresentar à comunidade o movimento da Ciência Aberta, suas diversas práticas, expectativas e controvérsias, especialmente para alunos de Pós-Graduação. Já estão disponíveis para todos os interessados os cursos “O que é Ciência Aberta?”, “Panorama histórico da Ciência Aberta” , “Propriedade intelectual aplicada à Ciência Aberta” e “Direito de Acesso à Informação e Proteção de Dados Pessoais”.

 

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar