Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Especialistas da Fiocruz falam dos 100 anos da vacina BCG


01/07/2021

Filipe Leonel (Informe Ensp)

Compartilhar:

Indicada para prevenir as formas graves da tuberculose (tuberculose miliar e meningite tuberculosa), a vacina BCG (bacilo de Calmette e Guérin) completa 100 anos nesta quinta-feira, dia 1º julho. Presente na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde (OMS) como um dos medicamentos mais eficazes, seguros e fundamentais num sistema de saúde, a vacina criada por Albert Calmette e Camille Guérin tem um papel importantíssimo para a saúde pública mundial. Recentemente, em virtude do reconhecimento pela ampla resposta imunológica contra outras infecções, está sendo testada, por meio do estudo Brace Trial Brasil (BTB), a possibilidade de redução da incidência de Covid-19 sintomática e grave em profissionais de saúde, além de outras doenças respiratórias e alérgicas.

A BCG está no Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde (MS) e é composta por uma bactéria viva atenuada e deve ser administrada uma dose única ao nascer. De acordo com o infectologista pediátrico e pediatra do Instituto Nacional de Saúde da Criança, da Mulher e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), Marcio Nehab, a aplicação da vacina ao nascer tem se mostrado uma excelente medida de saúde coletiva.

“De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 1/3 da população mundial está infectada pelo bacilo da tuberculose de forma assintomática. Desses, cerca de 5% a 10% desenvolverão a doença durante sua vida. A maioria dos novos casos e óbitos ocorre em países em desenvolvimento e em populações vulneráveis. O risco anual de tuberculose em crianças é de 0,5 a 2% ao ano, e as mortes por TB em crianças são, geralmente, consequência de meningite ou doença disseminada. O efeito protetor da BCG contra elas é da ordem de 86%, portanto, sua aplicação logo ao nascer colabora com altas taxas de cobertura vacinal e diminuição de oportunidades perdidas”, analisou.

O pesquisador Luiz Antonio Bastos Camacho, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz), reforça a importância da vacina para o sistema de saúde brasileiro, especialmente em crianças menores de cinco anos. “Essas formas de tuberculose miliar e meningite tuberculosa são extremamente graves e de grande relevância em saúde pública, considerando as taxas de incidência de tuberculose relativamente altas no Brasil, particularmente nos segmentos mais pobres da população. A aplicação da BCG é recomendada para recém nascidos de países com risco de infecção altos como no Brasil, ainda que a disseminação de infecção por outras micobactérias prevalentes nesses países pareça reduzir o impacto da BCG. A vacina também tem sido recomendada para os contatos de hanseníase em que os dados indicam algum grau de proteção”, afirmou.

Em relação à ampla resposta imune da doença, o pesquisador completou. “A proteção contra tuberculose atribuída à BCG é derivada da resposta imune celular, que parece ter duração curta. A proteção contra tuberculose pulmonar, que é a forma mais frequente e contagiosa, é altamente variável nos numerosos estudos realizados em vários países. O uso do BCG intravesical na abordagem do câncer de bexiga é baseado em suposta ação imunoestimulante não específica”, disse ele, que admitiu que outros efeitos inespecíficos na imunidade induzidos pelo BCG também tem sido observados em estudos com outras doenças inflamatórias crônicas e respiratórias.

Redução do impacto da Covid-19

Um desses estudos teve início em outubro de 2020. Nessa data, a Fiocruz iniciou os testes do Brace Trial Brasil (BTB), pesquisa com a vacina BCG que visa reduzir o impacto da Covid-19 em trabalhadores de saúde. Coordenado pelos pesquisadores Júlio Croda (coordenador no Brasil) e Margareth Dalcolmo (coordenadora do polo Rio de Janeiro), o BTB é um ensaio clínico de fase III, que tem como objetivo avaliar se a vacinação ou revacinação com BCG pode reduzir o impacto da Covid-19 em trabalhadores de saúde, população mais exposta ao novo coronavírus. 

“Nossa hipótese de pesquisa é que o BCG possa proteger contra formas graves e aumentar a possibilidade de ação das demais vacinas contra a Covid-19. E essa hipótese é muito robusta. Trata-se de um estudo clinico de fase 3 multicêntrico, incluindo o Brasil. O resultado esperado é que ela possa aumentar a imunidade conferida pelas demais vacinas”, resumiu a pneumologista do Centro de Referência Professor Hélio Fraga, da Ensp/Fiocruz, Margareth Dalcolmo.

No total, o BTB vacinará 10 mil voluntários na Austrália, Reino Unido, Espanha, Holanda e Brasil. Mundialmente, o projeto é liderado pelo pesquisador australiano Nigel Curtis, do Murdoch Children’s Research Institute, e financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates (Gates Foundation).

Vacina eficaz e segura

A vacina BCG também consta na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais, instrumento imprescindível de ação doSistema Único de Saúde (SUS), que contempla um elenco de produtos necessários ao tratamento e controle da maioria das patologias prevalentes no país. Conforme revelou a pesquisadora Claudia Garcia Serpa Osorio de Castro, do Departamento de Política de Medicamentos e Assistência Farmacêutica (NAF/Ensp/Fiocruz), estar nessa lista carimba a eficácia, segurança e efetividade da vacina. 

“A Rename é a nossa lista nacional de medicamentos essenciais, um conceito que a OMS desenvolve desde 1977, e que o Brasil implementou 13 anos antes, em 1964. Trata-se de uma lista estruturante para o sistema de saúde, pois contribui para todos os processos de programação, aquisição, armazenamento, utilização e planejamento dos medicamentos, por exemplo. Ao mesmo tempo, operacionaliza as diretrizes terapêuticas, protocolos e guias, que são a base da prescrição medica, e contribuiu para a equidade da atenção. Ter essas recomendações baseadas em evidências, uma vez que a lista é desenvolvida após escrutínio cuidadoso de evidências de eficácia, segurança e efetividade, comprova sua segurança”, afirmou Claudia, que participou da Comissão de Medicamentos Essenciais do Brasil durante 15 anos.

Confira o calendário de vacinação da criança do Programa Nacional de Imunizações

Vacinar contra formas graves de tuberculose (BCG) - Fiocruz/RJ.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar