Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Em visita a Portugal, presidente da Fiocruz fortalece parcerias  


18/05/2022

Vilma Reis (de Portugal para a Agência Fiocruz de Notícias)

Compartilhar:

Em seis dias de viagem a Portugal, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, foi recebida por 14 autoridades portuguesas, dentre elas três ministros, dois reitores, um embaixador, diretores e presidentes de instituições ligadas a saúde, educação, tecnologia e inovação, para aprofundar e estruturar a cooperação interinstitucional da Fiocruz com organizações lusitanas. A viagem ocorreu entre a última semana de abril e a primeira de maio de 2022. A comitiva da Fiocruz visitou as universidades de Aveiro e Minho, o Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto (CeiiA), o Hospital São João, o hub 4LifeLab, a Direção-Geral da Saúde, a Embaixada do Brasil em Portugal, a Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp), o Instituto de Saúde Dr. Ricardo Jorge, o Instituto de Higiene e Medicina Tropical, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), o Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde e os ministérios dos Negócios Estrangeiros, de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Saúde.

Infarmed, IHMT e ENSP 

O farmacêutico Rui Santos Ivo, presidente do Infarmed, recebeu Nísia na tarde de 3 de maio. O Infarmed é a Agência Pública de Vigilância Sanitária de Portugal, que recentemente incluiu a vacina AstraZeneca contra a Covid-19 produzida pela Fiocruz na lista dos imunizantes aceitos para emissão de certificado digital da União Europeia. Dentre os temas discutidos esteve a agenda da Fundação voltada para o desenvolvimento de produtos em Portugal e estimular a coprodução dentro dos laboratórios colaborativos: “Em breve teremos mudanças na forma de avaliação de alguns produtos tecnológicos e se, nesse momento de alterações, pudermos contar com o apoio técnico do Infarmed, com sua visão e experiência nas técnicas laboratoriais e regulatórias, será de incrível crescimento para a saúde no Brasil”, explicou Nísia.


A presidente Nísia Trindade Lima e o presidente do Infarmed, Rui Santos Ivo (Foto: Vilma Reis)    

No Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, a comitiva da Fiocruz foi recebida pelo diretor Filomeno Fortes, um professor angolano que é um especialista conceituado nos meios académicos e clínicos de Portugal pela sua experiência e pelo dinamismo que tem dado ao funcionamento da instituição - uma referência mundial no ensino e na investigação de doenças tropicais e que completou 120 anos em abril. A reunião abordou a recente visita de uma equipe da OMS que esteve em Portugal a avaliar a preparação do sistema de saúde português para enfrentar situações de emergência e ainda os atuais problemas globais de saúde. O subdiretor Miguel Viveiros pediu o apoio da Fiocruz para o recém-aprovado mestrado em Entomologia, o primeiro em Portugal, criado pelo IHMT. 


Reunião com o diretor do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, Filomeno Fortes (Foto: Vilma Reis)

A presidente da Fiocruz esteve ainda com Sónia Dias, diretora da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa (Ensp-Nova), com quem conversou sobre a Rede Ibero-Americana de Escolas e Centros de Formação em Saúde Pública, que quer fortalecer o ensino, a investigação e a parceria com a comunidade nas áreas da Saúde Pública, tendo em vista a melhoria das condições de vida e da saúde da população ibero-americana, à luz dos objetivos do desenvolvimento sustentável. Será desenvolvido um plano de ação e o secretariado-executivo da Rede estará a cargo, por um período de dois anos, da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz.

Instituto Nacional de Saúde 

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa) e a Fiocruz assinaram, em 2 de maio, um protocolo de cooperação internacional que pretende desenvolver e estreitar a parceria entre as duas instituições nas áreas da ciência, da tecnologia e da inovação, numa cerimónia presidida pelo secretário-adjunto de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, e acompanhada pela presidente da Fundação e por Fernando Almeida, presidente do Insa. Com a celebração deste acordo, serão desenvolvidas atividades para a obtenção de produtos, processos e serviços inovadores e para a transferência e difusão de conhecimento e tecnologia. O acordo permitirá ainda a captação de recursos de fontes internacionais para o desenvolvimento destes projetos e o fomento da capacitação de pós-graduações mediante recursos académicos próprios.


O acordo assinado com o presidente do Instituto Nacional de Saúde, Fernando Almeida, tem como objetivo desenvolver produtos, processos e serviços inovadores (Foto: Vilma Reis)

Ministérios da Saúde e de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Na terça-feira, 3 de maio, Nísia conheceu duas ministras: Elvira Fortunato, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, e Marta Temido, da Saúde. O reforço da cooperação em ciência e saúde foi o enfoque da reunião entre a ministra Elvira e a presidente da Fiocruz, tendo sido proposta pela portuguesa a criação de um protocolo mais amplo, de forma a capacitar as várias instituições na área da saúde em Portugal a cooperarem em rede em áreas prioritárias a identificar. Do almoço com Marta Temido e com o secretário-adjunto de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, Nísia ressaltou as preocupações de Marta Temido aos desafios para o SNS, sistema nacional de saúde em Portugal, tendo em vista o período de pandemia e o impacto em outros cuidados com a saúde, além da política de acesso a medicamentos.


Reforço na cooperação científica foi o principal tema na reunião com a ministra Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato (Foto: Vilma Reis)

“Conversamos ainda sobre a importância da participação social nos sistemas de saúde de uma forma mais proativa e ela citou, inclusive, o exemplo do Brasil nas parcerias com Conass [Conselho Nacional de Secretários de Saúde] e o Conasems [Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde]. Ao final, ela relembrou uma viagem ao Rio de Janeiro em 2018, quando visitou, enquanto subdiretora do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, as instalações do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) e se reuniu com representantes da unidade a fim de estreitar as relações e lembrou ainda sua participação na reunião preparatória para o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, realizada na Universidade do Estado do Rio de Janeiro”, resumiu Nísia.

Ministério de Negócios Estrangeiros e CPLP 

No último dia da viagem, 4 de maio, a comitiva da Fiocruz foi recebida pelo ministro João Gomes Cravinho, da pasta dos Negócios Estrangeiros que ouviu de Nísia um resumo de toda a visita a Portugal, com destaque para o forte aumento da cooperação entre a Fiocruz e diversas instituições portuguesas: “A Fiocruz está realmente a internacionalizar-se através de Portugal e esta viagem acentuou a urgência da construção de um futuro cluster Portugal-Brasil na área da saúde”, disse Cravinho.


No último dia da viagem a presidente foi recebida pelo ministro Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho (Foto; Vilma Reis)

Também em 4 de maio Nísia esteve na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), onde participou de uma reunião na sede da organização, com o diretor-geral da comunidade, embaixador Armindo de Brito Fernandes, e com o diretor de Cooperação, Manuel Clarote Lapão, para estreitar a cooperação entre os dois órgãos, fortalecer os institutos de saúde pública dos países africanos lusófonos e criar o instituto de São Tomé e Príncipe. A Fiocruz detém a categoria de Observador Consultivo desde a 12ª Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP, que aconteceu em 2007, em Lisboa.

Comitiva

Além da presidente Nísia Trindade Lima, da comitiva da Fiocruz fizeram parte o vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional, Mário Moreira, e o diretor de Cooperação Internacional, Félix Rosenberg. Na visita à Universidade de Aveiro o grupo contou ainda com a participação da diretora e da vice-diretora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), respectivamente Tânia Araújo-Jorge e Luciana Garzoni, do diretor do Instituto de Biologia Molecular do Paraná, Pedro Barbosa, e dos pesquisadores José Luís Cordeiro, da Fiocruz Ceará, Jorge Magalhães, do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz), e Roberto Ferreira, do IOC/Fiocruz).

Universidade de Aveiro recebe presidente da Fiocruz

Presidente da Fiocruz visita centro de investigação e hospital no Porto

Presidente da Fiocruz visita Universidade do Minho

Presidente da Fiocruz é recebida pelo embaixador do Brasil em Portugal

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar