Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Editores de coleções conquistam nomeação científica e prêmio internacional

Divulgação: Debora Diniz e Ricardo Ventura

18/02/2020

Marcella Vieira/Editora Fiocruz

Compartilhar:

Dois autores e editores de coleções da Editora Fiocruz foram agraciados recentemente nas áreas científica e acadêmica. Debora Diniz, uma das responsáveis pela coleção Bioética e Saúde, e Ricardo Ventura Santos, membro do conselho editorial e um dos editores das coleções Temas em SaúdeSaúde dos Povos Indígenas, conquistaram importantes nomeações. 

No dia 12 de fevereiro, a antropóloga Debora Diniz ganhou o prêmio internacional Dan David Prize na categoria igualdade de gênero. A honraria é promovida pela Dan David Foundation, com sede na Universidade de Tel Aviv, em Israel, e cobre as dimensões passado, presente e futuro. Diniz foi laureada com o prêmio do presente, que reconhece conquistas que enriquecem a sociedade e que causam um significativo impacto nos contínuos esforços pela igualdade de gênero.

Professora da Universidade de Brasília (onde cursou mestrado e doutorado em Antropologia), Debora é a segunda mulher da América Latina a ganhar o prêmio, que existe desde 2001. Ela divide a conquista de 2020 com a também professora Gita Sen, economista indiana que já atuou em conjunto com Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização Mundial da Saúde (OMS) em diversas frentes.     

Pela Editora Fiocruz, além de ser uma das responsáveis pela coleção Bioética e Saúde (ao lado de Sergio Rego, professor e pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca – Ensp/Fiocruz), Diniz é também autora do livro Plágio: palavras escondidas. Lançada em 2014, a obra tem coautoria de Ana Terra e coedição da editora LetrasLivres e está em acesso comercial na plataforma SciELO Livros.   

Uma das mais recentes coleções da Editora Fiocruz, Bioética e Saúde já conta com três livros publicados: 
- Arquivo de um Sequestro Jurídico-Psiquiátrico: o caso Juvenal, da psicóloga Luciana Brito, inaugurou a coleção em 2018 e, no ano passado, recebeu menção honrosa na categoria Ciências da Vida do 5º Prêmio Abeu;  
- Justiça como Práxis, Funcionamentos Humanos e Saúde, livro escrito pelo médico e professor da UFF Carlos Dimas Ribeiro, também foi publicado em 2018; 
- Bioética, Saúde e Sociedade é o mais recente livro da coleção. Organizado por Marisa Palácios, professora titular de Bioética da UFRJ, o volume foi lançado no segundo semestre de 2019.

Debora Diniz é também pesquisadora e fundadora da Anis – Instituto de Bioética, organização com sede em Brasília voltada para pesquisa, assessoramento e capacitação em bioética na América Latina. A professora foi também pesquisadora visitante em instituições nacionais e internacionais como o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e o Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS/Uerj), além de Universidade de Leeds (Reino Unido), Universidade de Toronto (Canadá), Universidade da Califórnia em Berkeley, Escola de Direito de Yale (Yale Law School) e Escola de Saúde Pública de Yale (Yale School of Public Health), nos Estados Unidos. 

Conselheiro da Editora Fiocruz na Academia Brasileira de Ciências
Em dezembro do ano passado, o professor Ricardo Ventura Santos foi eleito membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e sua posse está marcada para o mês de maio, quando será realizada a Reunião Magna da Academia. Pesquisador titular da Ensp/Fiocruz, Ricardo é membro do Conselho Editorial da Editora Fiocruz, pela qual tem seis livros publicados como autor/organizador. 

O pesquisador é ainda editor de duas coleções da Editora Fiocruz: 
- Saúde dos Povos Indígenas, tarefa que divide com seu colega de Ensp/Fiocruz, o também pesquisador titular Carlos Everaldo Alvares Coimbra Junior; 
- Temas em Saúde, ao lado da presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, e de Carlos Machado, editor científico da Editora e pesquisador da Ensp/Fiocruz.Livros de Ricardo Ventura e Debora Diniz

Ventura é o primeiro pesquisador da Fiocruz a ser eleito para a área das Ciências Sociais da ABC. Professor do Departamento de Antropologia do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (MN/UFRJ), o autor tem contribuído enormemente, ao longo de sua trajetória acadêmica, para as pesquisas em defesa da saúde indígena. Seu lançamento mais recente pela Editora é Entre Demografia e Antropologia: povos indígenas no Brasil, título da coleção Saúde dos Povos Indígenas lançado no final de 2019. 

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília, mestre e doutor em Antropologia pela Universidade de Indiana (EUA) e com pós-doutorado em instituições como MIT (Massachusetts Institute of Technology/EUA), University of Massachusetts Amherst (EUA) e Max Planck Institute for the History of Science (Alemanha), o pesquisador é autor e organizador das seguintes obras: Raça, Ciência e Sociedade (1996); Epidemiologia e Saúde dos Povos Indígenas no Brasil (2003); Demografia dos Povos Indígenas no Brasil (2005); Raça Como Questão: história, ciência e identidades no Brasil (2010); Identidades Emergentes, Genética e Saúde: perspectivas antropológicas (2012). Os três primeiros livros estão em acesso aberto no SciELO Livros; Raça Como Questão está em acesso comercial.

A Editora Fiocruz parabeniza Debora Diniz e Ricardo Ventura pelo Dan David Prize e pela nomeação para a ABC, respectivamente. As honrarias reforçam a importância de suas pesquisas no campo da Antropologia e seus esforços em defesa de temas fundamentais para a sociedade como os direitos das mulheres e dos povos indígenas. “Ter como parceiros cientistas de prestígio e reconhecimento em suas respectivas áreas de atuação é motivo de muito orgulho para a Editora Fiocruz. Ainda mais com duas nomeações tão importantes em um curto espaço de tempo. É prêmio com sabor de bis”, celebra João Canossa, editor executivo da Editora.     
 

Voltar ao topoVoltar