Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Curta-metragem conta a história da vigilância sanitária no Brasil


23/12/2021

Penélope Toledo (INCQS/Fiocruz)

Compartilhar:

Divertida, lúdica, satírica. É desta forma que o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz) conta a História da vigilância sanitária no Brasil antes e depois de sua criação, por meio de um vídeo produzido por sua assessoria de comunicação social e com charges de Manoel Caetano Mayrink e outras históricas. O vídeo (veja abaixo) tem quatro minutos de duração e está disponível no canal do Instituto no YouTube. 

Seu conteúdo aborda desde as primeiras atividades de vigilância sanitária no Brasil e suas características, até os dias atuais, em que esta área tem se mostrado fundamental durante a pandemia da Covid-19.

Passa por momentos marcantes, como o controle e erradicação da febre amarela e da varíola no Rio de Janeiro, tendo à frente Oswaldo Cruz, patrono da Fiocruz; a criação do Laboratório Central de Controle de Drogas, Medicamentos e Alimentos (LCCDMA), que deu origem ao INCQS, em 1981; a criação do Sistema Único de Saúde (SUS) na Constituição Federal de 1988, com princípios da Reforma Sanitária (anos 70) e da 8ª Conferência Nacional de Saúde (1986); e a implantação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no fim da década de 90.

“A proposta é aproximar a população da vigilância sanitária de forma leve e atraente, para que as pessoas se interessem pelo tema, seja para seguir as medidas de segurança sanitária no seu dia a dia, seja para despertar o gosto por esta área da saúde”, explicou o diretor do INCQS/Fiocruz, Antonio Eugenio de Almeida.

Ficha técnica

ChargesCordeiro Calixto (Klixto), J. Carlos, Leonidas Freire, Manoel Caetano Mayrink e Raul Pederneiras
Narração: Penélope Thaís da Cunha Toledo (ACS/ INCQS)
Edição de vídeo e montagem: Mariana Queiroz (SGTI/ INCQS)

Se inscreva no canal do INCQS/Fiocruz no YouTube, deixe seu like e comentário!

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar