Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Bio-manguinhos promove painel sobre Ciência Aberta e Covid-19

07/12/2021

Thais Christ

Compartilhar:

No dia 17 de novembro a Gestão da Informação e do Conhecimento de Bio-Manguinhos realizou o Encontro do Conhecimento "A Ciência Aberta e a inovação na superação da pandemia da COVID-19". A live foi o segundo painel da série "Governo Aberto no Brasil”, uma iniciativa desenvolvida para compartilhar o conhecimento sobre ações governamentais pautadas nos princípios de transparência, prestação de contas, participação cidadã, tecnologia e inovação.  

Realizado em parceria entre a Gestão do Conhecimento e a Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz (VPEIC), o encontro debateu a importância da Ciência Aberta e da inovação no enfrentamento da pandemia da COVID-19 e contou com a participação de Gustavo Mendes Lima Santos, gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa; Vanessa de Arruda Jorge, coordenadora de Informação e Comunicação da Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz; e Patrícia Cristina da Costa Neves, gerente do Laboratório de Tecnologia em Anticorpos Monoclonais de Bio-Manguinhos/ Fiocruz.  

Abrindo o debate, Gustavo apresentou a visão regulatória dos dados abertos no desenvolvimento e aprovação das vacinas de COVID-19, destacando a parceria entre a Anvisa e o Instituto neste processo, além de reforçar o papel que o compartilhamento de conhecimentos vem desempenhando ao longo desse período. "O tema da comunicação científica e do compartilhamento de dados é fundamental para explicar o sucesso da forma positiva com a qual viemos lidando com esta pandemia", exaltou. 

Na sequência, Vanessa ressaltou a importância do acesso ao conhecimento científico acumulado para o desenvolvimento da pesquisa e da inovação, e mostrou as ações e iniciativas em Ciência Aberta adotadas pela Fiocruz como, por exemplo, as Políticas de Ciência Aberta e o Repositório de dados para a Ciência. "A ideia do gênio científico isolado, que recebe uma 'inspiração divina', já não existe mais. A gente já entendeu que o acesso ao conhecimento de forma aberta ou compartilhada vem para fortalecer e acelerar inúmeras questões", apontou. 

Encerrando o encontro Patrícia falou sobre como Bio-Manguinhos pode se utilizar da Ciência Aberta para o seu aperfeiçoamento tecnológico visando sempre o melhor interesse público da população brasileira. "Aqui em Bio-Manguinhos nós fomos grandes usuários das políticas de Ciência Aberta na busca da soberania nacional no desenvolvimento de insumos estratégicos para a saúde brasileira", afirmou. 

O debate contou ainda com a mediação de Jorge Lima de Magalhães, do Núcleo de Inovação Tecnológica de Farmanguinhos (NIT-Far/Fiocruz).  

O que é a Ciência Aberta? 
A Ciência Aberta é um movimento que propõe mudanças estruturais na forma como o conhecimento científico é produzido, organizado, compartilhado e reutilizado. É um novo modo de fazer ciência, mais colaborativo, transparente e sustentável. A Fiocruz se filia de forma crítica e estratégica a esse movimento internacional e vem construindo, num processo coletivo, abrangente e democrático, seu entendimento sobre os limites e as possibilidades da abertura de dados para pesquisa. 

Para quem não conseguiu participar ao vivo ou quiser rever o encontro, a gravação está disponível no link  https://bit.ly/EC_CienciaAberta

Voltar ao topoVoltar