Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

‘Arquivos da Pandemia’ lança site que reúne experiências cotidianas da Covid-19


13/06/2022

Fonte: COC/Fiocruz

Compartilhar:

Do isolamento social e das dificuldades do home office ao medo de contrair a Covid-19, passando por encontros virtuais para reunir a família ou comemorar aniversários, experiências de solidão e até relatos relacionados à vacinação, a pandemia de Covid-19 impôs desafios e alterou a rotina das pessoas em escala global. Algumas narrativas sobre esta história recente estão disponíveis on-line no acervo digital do projeto Arquivos da Pandemia: memórias da comunidade Fiocruz que acaba de ser lançado. 

A iniciativa, coordenada pela Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), reúne textos, desenhos, fotografias e vídeos que registram as vivências de profissionais e estudantes da Fiocruz, e de indivíduos que moram em territórios nos quais a instituição está presente. São quase mil arquivos digitais e mais de 200 registros que retratam a vivência dos participantes durante esse período. O projeto recebe contribuições até o dia 30 de agosto de 2022 por meio de formulário online disponível no site.

“Com o lançamento do site e a transferência do acervo para o Departamento de Arquivo e Documentação da Casa, onde será arquivado de forma permanente, inicia-se a etapa da preservação e do acesso. Desta forma, o acervo ficará disponível para pesquisadores e estudantes que se interessem por experiências de arquivamento colaborativo e também para quaisquer pessoas que desejem conhecer essa documentação digital”, explica Luciana Heymann, coordenadora do projeto.  

Arquivos da pandemia: memórias da comunidade Fiocruz
 
A historiadora destaca a diversidade de temas recebidos pela iniciativa. “A pandemia tem ’tempos’ distintos, tanto na perspectiva coletiva – todos fomos submetidos às medidas de isolamento; depois assistimos com esperança à chegada das vacinas – como na perspectiva individual, marcada por nossas subjetividades. Assim, as percepções e vivências desse período foram mudando, e é muito interessante acompanhar como cada um(a) foi experimentando esses diversos tempos”, diz. 

Entre os relatos que chamaram atenção de Heymann estão homenagens de pessoas que perderam familiares ou amigos para a Covid-19. “Há histórias de pessoas que usaram o espaço do projeto para lembrar um ente querido que, infelizmente, faleceu por conta da doença”. Há também contribuições coletivas marcantes.  “Foi uma alegria receber imagens de uma homenagem prestada por alunos de uma escola municipal da região da Maré, no Rio de Janeiro, aos trabalhadores da Fiocruz”, lembra.

Além das contribuições recebidas pelo ‘Arquivos da Pandemia’, o público poderá conferir no site a coleção #HistóriasdaQuarentena, incorporada ao acervo do projeto. A iniciativa do Serviço de Gestão de Pessoas da Casa de Oswaldo Cruz coletou depoimentos de profissionais da unidade acerca das condições do isolamento social.
 

Voltar ao topoVoltar