Início do conteúdo

Akira Homma, ex-presidente da Fiocruz, é eleito uma das figuras mais importantes na indústria das vacinas no mundo


08/09/2014

Fonte: Bio-Manguinhos/Fiocruz

Compartilhar:

Depois de dois meses de eleição, a organização Vaccination divulgou a lista com os nomes das 50 pessoas mais influentes na indústria de vacinas no mundo. Foram indicados mais de 100 candidatos, envolvendo cientistas, pesquisadores, estudiosos e presidentes de grandes empresas. A seleção foi elaborada com o apoio do Congresso Europeu de Vacinas, que acontece na Filadélfia, dede 26 a 28 de outubro. Em primeiro lugar, ficou o empresário Bill Gates, que tem apoiado diversas pesquisas nos países em desenvolvimento.

O presidente do Conselho Político e Estratégico de Bio-Manguinhos (CPE), Akira Homma, conquistou a 20ª posição.  O pesquisador nasceu em 12 de agosto de 1939, em Presidente Venceslau, São Paulo e graduou-se em medicina veterinária em 1967, na Universidade Federal Fluminense (UFF). De 1969 a 1971, com bolsa da Organização Panamericana de Saúde (OPAS), estudou no Baylor College of Medicine, Houston, e em 1972 obteve o grau de Doutor em Ciências pelo Departamento de Medicina Preventiva, na Faculdade de Medicina da USP.

Akira foi diretor de Bio-Manguinhos  (1976 - 1989), presidente da Fiocruz (1989-1990)  e coordenador do Programa de Autosuficiência Nacional de Imunobiológicos (1990-1991) do Ministério da Saúde, além de assessor regional em Biológicos da Organização Pan-Americana de Saúde  (1991 - 1997), assumindo a vice-presidência de Tecnologia da Fiocruz  (1997 – 2000). Atualmente, é membro do Grupo Técnico Assessor do Programa de Imunização da OPAS/OMS e do Programa Nacional de Imunizações do Brasil, membro do Conselho Científico e Tecnológico da Hemobrás, do Conselho Executivo do DCVMM, vice-presidente da área de Biotecnologia da Abifina; presidente do Conselho Político e Estratégico de Bio-Manguinhos e do IBMP.

Akira recebeu várias homenagens ao longo de sua carreira, como na 10ª Mostra Nacional de Experiências Bem Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi), Ministério da Saúde  (2010); Medalha de Mérito Oswaldo Cruz - Categoria Ouro, Presidência da República  (2009); Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS (2007); Pesquisador Emérito da Fiocruz (2000); Comenda da Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Laço ( 2013) e Comenda Medalha de Mérito Marechal Cordeiro de Farias, da Escola Superior de Guerra (ESG), em 2014.

Para o presidente do CPE, este título reflete, além de suas contribuições para a saúde pública no Brasil e no mundo, a crescente importância das vacinas como principal forma de erradicação das doenças. “Ao selecionar as 50 pessoas mais influentes na área de vacinas, estamos reconhecendo o trabalho de diversas instituições que lutam por um mundo melhor e representa a valorização da equipe de Bio-Manguinhos e da Fundação Oswaldo Cruz”, conclui.

Voltar ao topoVoltar