Início do conteúdo

Mural de homenagem a Antônio Ivo

Protagonista na história de construção do Sistema Único de Saúde (SUS) e do movimento da Reforma Sanitária, Antonio Ivo de Carvalho faleceu na quinta-feira (10/6). Formado em medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 1974, Antonio Ivo era Mestre em Ciências pela Escola Nacional de Saúde Pública, quando defendeu em 1994 a dissertação Conselhos de Saúde no Brasil, foi diretor da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp) por nove anos, entre 2004 a 2013, e coordenador do Centro de Estudos Estratégicos (CEE) no período de 2014 a abril de 2021. 

Antonio Ivo também foi chefe de Gabinete da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) durante a gestão Sérgio Arouca (1987) e subsecretário durante a gestão de José Carvalho de Noronha (1988-90); além de vice-presidente do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) e integrante do Conselho Consultivo da entidade. Referência no campo da saúde pública no país, professor, pesquisador e exemplo no trato pessoal e profissional, teve como sua marca a inovação nas práticas de gestão, a generosidade e a abertura ao diálogo e ao debate de ideias. 

O velório ocorre nesta sexta-feira (11/6), ao meio-dia, na Capela Premium A do Crematório São Francisco Xavier, no Caju. E a cremação será às 14h.

Neste espaço serão reunidas as homenagens de colegas e Unidades da Fiocruz ao professor, gestor e pesquisador. 

Deixe sua mensagem

CAPTCHA
Este campo é para verificar se o formulário está sendo enviado por uma pessoa.

Mural de mensagens

Em meio próprio nome mas, principalmente, relembrando o amigo comum Jean-Pierre Leroy, que também já se foi, luz para você!
Tania Pacheco
qui, 05/08/2021 - 09:39
Grande Antônio, amigo de tantos desvalidos, que construiu com beleza seu caminho por onde passou, deixando o perfume que todo grande lutador possui. Que a luz divina siga o amparando e inspirando nessa jornada eterna que é a nossa vida.
Márcia Regina Olavo
ter, 03/08/2021 - 07:23
Meu muito obrigado, por tudo que você fez meu querido! Eu agradeço em nome da população pobre, pelo SUS. É Divino o homem que trabalha pela a coletividade.
Magna Gonçalves Messias
seg, 26/07/2021 - 17:47
Conheci Antonio Ivo de longe, em 1986. O país em plena efervescência da Nova República e VIII Conferência Nacional de Saúde.Identifiquei-me bastante com o seu ideário e luta para a construção do SUS, com ele a frente.Soube hoje por acaso da sua partida. Fiquei perplexa e saudosa mesmo sem tê-lo conhecido pessoalmente. Voltei a 1986, e a saudade aumentou. Grande Antônio Ivo,agradeço a sua vida.
Graça Cavalcante
qui, 08/07/2021 - 14:08
Falar do Ivo para mim é lembrar toda uma história que uniu nossas vidas há 23 anos. Meu companheiro nesta jornada da vida, onde sempre com muita paixão fomos amantes, namorados e como diz um poema, no silêncio que atravessa vimos coisas prateadas deslocarem no ar. Juntos criamos filhos, os namoros, casamentos e a chegada dos netos, que foi a maior alegria da vida dele. Um pai e um avô amoroso, brincalhão, aquele que em casa deixava tudo, com a inocência de quem amava e ponto, isso basta para tudo. Ivo foi a pessoa mais generosa que conheci. Não tinha nunca o "não" como resposta, ajudava os amigos, e não tinha inimigos, sua capacidade de debater ideias sempre esteve acima das diferenças. Um homem que levava a sério o servir ao público, que fez com maestria e entusiasmo em toda sua vida na luta pelo SUS, pela saude pública e pela construção democrática no país. Tive o privilégio de ser sua coordenadora de comunicação em toda sua gestão, e não houve uma ideia que ele não abraçou, suas ideias extrapolação os fatos, foi com ele que lançamos poesias nas paredes, bicicletas no campus, material reciclável, festas e música para não esquecer que saúde é vida! Arte é vida! Ele deixa um legado vivo, seus livros espalhados pela casa mostram o leitor apaixonado pelo conhecimento. Seus olhos brilhantes sempre queriam mais... E deixa uma saudade sem fim. Nosso amor foi escrito muito mais do que nas estrelas, o nosso amor a gente inventou, embalou e viveu intensamente por 23 anos que completariamos em outubro. Seguirá no coração e suas mãos segurando as minhas. E sim, novamente, eu quero,fui e sou sua eterna namorada. Te amo.
Ana Furniel
sex, 25/06/2021 - 08:35

Páginas

Voltar ao topoVoltar