Início do conteúdo

Presidência da Fiocruz lamenta a morte de Antonio Ivo de Carvalho


10/06/2021

Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Compartilhar:

A Presidência da Fiocruz lamenta profundamente o falecimento de Antonio Ivo de Carvalho, diretor da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp) por nove anos, entre 2004 a 2013, e coordenador do Centro de Estudos Estratégicos (CEE) no período de 2014 a abril de 2021. Referência no campo da saúde pública no país, também era exemplo no trato pessoal e profissional. Generoso, sempre disposto ao diálogo e ao debate de ideias, teve como sua marca a inovação nas práticas de gestão. O velório ocorre nesta sexta-feira (11/6), ao meio-dia, na Capela Premium A do Crematório São Francisco Xavier, no Caju. E a cremação será às 14h.

Militante e protagonista na história de construção do Sistema Único de Saúde (SUS) e do movimento da Reforma Sanitária, Antonio Ivo se formou em medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1974; fez especialização em Saúde Pública na Ensp e residência em doenças infecciosas e parasitárias (SES-RJ) no ano seguinte. Mestre em Ciências, também pela Escola Nacional de Saúde Pública, defendeu em 1994 a dissertação Conselhos de Saúde no Brasil.

Antonio Ivo foi chefe de Gabinete da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) durante a gestão Sergio Arouca (1987) e subsecretário durante a gestão de José Carvalho de Noronha (1988-90). Foi vice-presidente do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) e integrante do Conselho Consultivo da entidade. Um marco institucional de seu trabalho na Fiocruz foi a criação do Programa de Educação a Distância da Ensp, que coordenou de 1998 a 2004 e deu início aos primeiros cursos a distância do projeto Escola de Governo em Saúde.

Outra inovação quando esteve à frente da Ensp foi a iniciativa Teias-Escola Manguinhos, fruto de uma cooperação inovadora tripartite entre o governo federal, por intermédio da Ensp/Fiocruz, e os governos estadual e municipal do Rio de Janeiro. Professor e pesquisador da Escola, integrou o Departamento de Administração e Planejamento em Saúde (Daps) e foi docente em diversos de seus cursos, como os de especialização, mestrado e doutorado em Saúde Pública. 

Antonio Ivo concebeu e coordenou, a partir de 2014, o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz, vinculado à Presidência e voltado à discussão sobre a construção de políticas de saúde justas e sustentáveis. Pautou as ações do CEE por sua visão ampla a respeito dos aspectos que concorrem para a garantia do direito à saúde e da equidade. Foram promovidos debates, produção acadêmica e incentivo a grupos de pesquisa para o aprofundamento de temas tão diversos quanto o futuro da proteção social, estudos prospectivos sobre novas tecnologias de tratamento e diagnóstico na saúde, gestão e relações federativas.

Antonio Ivo, casado por 23 anos, deixa a esposa Ana Furniel, quatro fihos, João Rodrigo, Letícia, Maria e Guilherme, e os netos Helena, Inácio e Rafael. 

Voltar ao topoVoltar