Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Editora Fiocruz lança obra que investiga as ciências sociais a partir das relações Brasil-EUA

Livro: Em Busca da Comunidade

02/10/2020

Marcella Vieira/Editora Fiocruz

Compartilhar:

Pensar o papel das ciências sociais e das políticas públicas no Brasil a partir dos estudos rurais e do lugar do rural na sociedade brasileira moderna. É com essa premissa que o pesquisador Thiago da Costa Lopes analisa a trajetória de relações acadêmicas e diplomáticas entre Brasil e Estados Unidos de 1930 a 1950. Para isso, ele concentrou seus estudos em dois importantes sociólogos do período: o norte-americano T. Lynn Smith e o brasileiro José Arthur Rios. 

Ganhadora do Prêmio Capes de Tese 2019 – Comissão Fulbright, a pesquisa de Thiago Lopes deu origem ao livro Em Busca da Comunidade: ciências sociais, desenvolvimento rural e diplomacia cultural nas relações Brasil-EUA (1930-1950). O título da coleção História e Saúde será lançado pela Editora Fiocruz nesta quarta-feira (7/10), em versão digital, por meio da plataforma SciELO Livros. O volume estará também disponível para pré-venda na Livraria Virtual, em versão impressa, com previsão de envio a partir de 16 de outubro.     

O autor mostra como os dois sociólogos que protagonizam a sua pesquisa fazem parte da história e da consolidação da sociologia no Brasil. "Esse processo de legitimação social passa por um esforço da parte de ambos em realçar o valor prático do saber sociológico e o seu uso em espaços não acadêmicos, ligados especialmente às agências do estado e ao desenho de políticas públicas para as populações rurais", afirma Thiago Lopes. 

A partir disso, o pesquisador traz à tona “relações diplomáticas, instituições científicas, agências governamentais e organismos internacionais, círculos de políticos, intelectuais e cientistas sociais", segundo André Botelho, professor do Departamento de Sociologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Ao analisar a conjuntura das relações acadêmicas entre os dois personagens (Smith e Rios), Thiago Lopes mostra que o rural renasce como chave não apenas da modernização, mas também da democratização política no Brasil. “A trajetória de ambos permite lançar luz sobre processos que começam a ser explorados, ligados ao papel de cientistas sociais e intelectuais nas relações diplomáticas entre os países. E também inversamente: o papel da política externa e das relações internacionais na dinâmica da circulação do conhecimento. Nesse caso, o conhecimento sociológico", destaca o pesquisador.  

Em sua ampla pesquisa sobre os sociólogos, o autor revela passagens e momentos importantes nas atividades e atuações de ambos, ajudando a moldar as relações entre os países na época. “O ponto culminante dos esforços de Smith para promover uma verdadeira rede de cooperação acadêmica entre Brasil e EUA foi sua atuação como primeiro diretor, entre 1947 e 1949, do Institute for Brazilian Studies da Vanderbilt University, em Nashville, Tennessee”, informa. Como parte desse contexto, o Brasil iniciava, nos anos 1930-1940, um processo de institucionalização universitária para as Ciências Sociais, em um momento em que os cursos das primeiras universidades do país se ampliavam. Daí nasciam, entre outras, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (USP) e a Faculdade Nacional de Filosofia, que depois faria parte da UFRJ. 

Smith e Rios: de intercâmbios acadêmicos às políticas sociais
Ao acompanhar as circunstâncias históricas que permitiram as trocas acadêmicas entre Smith – um dos principais estudiosos do Sul profundo dos Estados Unidos – e Rios, que foi aluno e orientando do norte-americano na Louisiana State University, Lopes mostra o importante papel dos dois sociólogos na elaboração de diagnósticos sobre as condições de vida das populações rurais brasileiras. “No centro das considerações de Smith e Rios, estava a possibilidade de vencer o círculo vicioso da pobreza e da doença, o que supunha, na visão de ambos, não apenas o aumento da produtividade do trabalhador rural, mas também a transformação da estrutura fundiária e das relações sociais no campo com base nos esforços auto-organizativos das comunidades locais”, analisa Marcos Chor Maio, pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) e orientador de Thiago Lopes no Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (PPGHCS).    

A obra mostra como os intercâmbios acadêmicos entre os pensadores se estenderam em suas atuações profissionais. No Brasil, Rios participaria ativamente, nas décadas de 1940 e 1950, da formulação de políticas sociais de desenvolvimento rural e organização de comunidades, como a Campanha Nacional de Educação Rural e a Seção de Pesquisas Sociais da Divisão de Educação Sanitária do Serviço Especial de Saúde Pública, além de dirigir ampla pesquisa sobre as favelas cariocas. “Ao pensarem um verdadeiro programa de engenharia social para as populações rurais, Smith e Rios nos oferecem um material rico para se analisar essa história a partir das interfaces entre ciência, política e sociedade", defende o autor do livro.

Dividido em quatro capítulos, o título analisa temáticas como sociologia rural, comunitarismo, diplomacia, ciência e democracia a partir dos estudos, ideias e atividades de T. Lynn Smith e José Arthur Rios. Além disso, engloba um rico caderno de fotografias dos sociólogos em diversas ocasiões, como solenidades públicas e entrevistas concedidas a veículos de imprensa. Algumas imagens também registram os dois no exercício de atividades que caracterizaram suas atuações profissionais, incluindo cursos, seminários e reuniões.

Prêmio Capes de Tese – Comissão Fulbright 
O título é fruto de premiada tese defendida por Thiago Lopes no Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (PPGHCS) da Casa de Oswaldo Cruz. Em outubro de 2019, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) anunciou que o trabalho do pesquisador foi escolhido pela Comissão Fulbright para premiação especial durante o Prêmio Capes de Tese. 

A comissão premia estudos que abordam as relações entre Brasil e Estados Unidos. Selecionado entre 1.140 teses inscritas na edição, Lopes foi agraciado com uma bolsa de pós-doutorado, com duração de quatro meses, no país norte-americano. 

Lançamento integra lista de livros originais aprovados em edital
O volume é a terceira publicação oriunda de chamada pública para livros autorais da Editora Fiocruz. Em abril de 2019, a Editora lançou dois editais para encerrar o ciclo de comemorações de seus 25 anos. Em outubro do ano passado, os resultados das chamadas foram divulgados. Para a de livros autorais, 47 originais foram submetidos à Editora. Seis obras foram selecionadas, incluindo a de Thiago Lopes. 

➡️ Clique aqui para mais informações sobre o resultado do edital. 

Sobre o autor
Thiago da Costa Lopes é doutor e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (PPGHCS/COC/Fiocruz). O doutorado contemplou período sanduíche na Universidade de Maryland (EUA). É graduado em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFCS/UFRJ). 

Lançamentos digitais em meio à pandemia 
Antes do lançamento dos exemplares impressos, o título será disponibilizado para aquisição na rede SciELO Livros. No final de maio, a Editora Fiocruz lançou Política de Controle do Tabaco no Brasil. Em junho, houve o lançamento de O Feroz Mosquito Africano no Brasil: o Anopheles gambiae entre o silêncio e a sua erradicação (1930-1940)Informações e registros em saúde e seus usos no SUS e Uma História das Leishmanioses no Novo Mundo. Todos foram publicados em ambos os formatos. Em agosto, foi a vez de Psiquiatria e Política: o jaleco, a farda e o paletó de Antonio Carlos Pacheco e Silva e A Constituição da Assistência Social como um Campo de Política Pública no Brasil, primeiros títulos publicados a partir do edital para livros autorais. 

Em meio aos desafios da pandemia, a Editora Fiocruz vem lançando títulos on-line antes ou ao mesmo tempo que as obras físicas. Ao diversificar os modos de obtenção e acesso digital, a Editora se adapta aos tempos atuais e aos novos hábitos e formatos de leitura e de apropriação da produção acadêmico-científica. Diante das transformações sociais causadas pela Covid-19 e em meio a um contexto de maior distanciamento físico, a iniciativa amplifica a participação da Editora no formato digital de amplo acesso.  

Os novos livros passam a integrar a ampla lista de volumes e coletâneas da Editora Fiocruz na biblioteca on-line. Já são quase 300 obras disponíveis no SciELO, sendo que, atualmente, 211 estão em acesso livre para download gratuito. Os demais títulos estão disponíveis para aquisição com média de 40% de desconto em relação ao valor dos livros impressos. 

 ➡️ Clique aqui para mais informações sobre a participação da Editora Fiocruz no SciELO Livros.

Livro | Em Busca da Comunidade: ciências sociais, desenvolvimento rural e diplomacia cultural nas relações Brasil-EUA (1930-1950)
Editora Fiocruz | Coleção História e Saúde 
Primeira edição: 2020
281 páginas
Preço de capa (versão impressa):  R$ 54,00
Preço SciELO Livros (versão digital): R$ 32,40

Voltar ao topoVoltar