Início do conteúdo

Vacina da Janssen tem eficácia de 85% na prevenção de casos graves e morte por Covid-19

Profissionais do INI reunidos na entrada do instituto

03/02/2021

Por: Juana Portugal (INI/Fiocruz)

Compartilhar:

A vacina contra a Covid-19 da Janssen (Johnson & Johnson) tem eficácia de 85% na prevenção de casos graves, inclusive entre voluntários com 60 anos ou mais, em todas as regiões do mundo onde o estudo foi conduzido. Os dados divulgados hoje (29/01) demonstraram também  que a vacina oferece proteção completa contra hospitalização e morte por Covid-19. “Houve um efeito claro da vacina nos casos Covid-19 que requerem intervenção médica (com admissão na UTI, ventilação mecânica e oxigenação suplementar), pois não houve relatos 28 dias pós-vacinação. 

Os resultados anunciados são muito positivos dado que essa é a primeira vacina em dose única em estágios avançados de pesquisa e pode ser armazenada em geladeira. O desempenho dessa vacina em prevenir casos graves e morte, bem como as facilidades logísticas relacionadas a seu armazenamento e distribuição são particularmente relevantes para países em desenvolvimento", afirmou Beatriz Grinsztejn, infectologista e pesquisadora do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fundação Oswaldo Cruz (INI/Fiocruz) que foi co-chair do estudo global. 

O estudo Ensemble foi desenvolvido pelo Laboratório Farmacêutico Janssen, da Johnson & Johnson, em parceria com os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (National Institutes of Health – NIH) através da CoVPN (Rede de Prevenção a Covid-19 do NIH), e incluiu mais de 44.325 voluntários nos Estados Unidos, na América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru) e África do Sul.
 
O INI/Fiocruz integra a Rede CoVPN e foi o centro que incluiu o maior número de voluntários no Brasil.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar