Início do conteúdo

Revista Poli homenageia centenário de Paulo Freire


01/09/2021

Cátia Guimarães (EPSJV/Fiocruz)

Compartilhar:

Em 19 de setembro de 2021, Paulo Freire, o patrono da educação brasileira, completaria 100 anos. Como mais uma das muitas homenagens que vêm sendo promovidas mundo afora, esta edição traz reportagem de capa sobre as condições históricas e coletivas que propiciaram o desenvolvimento da pedagogia freireana e de tantas outras experiências que aconteciam no país e foram interrompidas pelo golpe empresarial-militar. Acompanhando o mesmo tema, a revista apresenta duas matérias sobre a herança de Freire no Brasil hoje, uma delas abordando especificamente o campo da educação popular em saúde.

Também como marco de outra data comemorativa – o dia dos professores, em 15 de outubro –, a revista traz uma matéria sobre o perfil dos docentes da educação profissional de nível médio no Brasil, com um recorte específico sobre os desafios que eles vêm enfrentando durante a pandemia. Os efeitos da crise sanitária sobre a educação são tematizados ainda em reportagem que mapeia como está a situação da merenda escolar, diretamente associada ao cenário de insegurança alimentar, já que é a única refeição de muitas crianças e jovens no país. A matéria mostra que as soluções decididas pelos gestores foram variadas e nem sempre garantiram o direito definido em lei. 

Jovens e adolescentes foram tema também de uma reportagem que trata sobre a vacinação, explicando como está o processo de imunização dessa faixa etária em relação à Covid-19 e discutindo as necessidades e dificuldades envolvidas no cumprimento do calendário mais amplo, proposto pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). 

A pandemia também é pano de fundo de uma matéria que explica o que são e o que fazem as centrais de regulação que funcionam no Sistema Único de Saúde (SUS), estruturas importantes, por exemplo, para organizar a fila de cirurgias eletivas que têm ficado pendentes durante a crise sanitária. 

Por fim, a seção Entrevista traz um diálogo com o engenheiro sanitarista Alexandre Pessoa, professor e pesquisador da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), que faz uma análise crítica do projeto de lei geral do licenciamento ambiental, considerado um retrocesso para entidades que atuam no campo de saúde e meio ambiente.

 

 

Voltar ao topoVoltar