Início do conteúdo

Pesquisador da Fiocruz BA é considerado maior especialista em leishmaniose cutânea do mundo


11/03/2021

Fonte: Fiocruz Bahia

Compartilhar:


O pesquisador da Fiocruz Bahia, Edgar Marcelino de Carvalho, foi considerado, pelo site Expertscape, como o maior especialista em leishmaniose cutânea do mundo. A classificação foi feita com base nas publicações científicas, tendo sido documentado que o cientista publicou 84 artigos sobre o tema, durante os anos de 2010-2021. No ranking com 66 cientistas que mais publicaram sobre a leishmaniose cutânea no mundo, também constam os pesquisadores da Fiocruz-Bahia, Lucas Pedreira de Carvalho, Aldina Prado Barral e Manoel Barral-Netto.

Na área da leishmaniose cutânea, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) é a instituição com pesquisadores mais bem colocados mundialmente. A classificação foi baseada na quantidade e qualidade dos artigos científicos, por meio de pesquisa no banco de dados do PubMed onde foram identificados todos os artigos de periódicos médicos publicados nos últimos dez anos. O site Expertscape funciona como um buscador que classifica profissionais e instituições por sua experiência em mais de 29.000 tópicos biomédicos. Dividido por categorias, a lista é ordenada pela quantidade relativa de experiência de cada região, instituição ou especialista

A leishmaniose é uma das doenças mais negligenciadas no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A enfermidade é causada por protozoários do gênero Leishmania que causam várias formas clínicas da leishmaniose, classificadas em dois grandes grupos: a leishmaniose tegumentar, que acomete a pele e as mucosas, e a leishmaniose visceral (ou calazar) onde parasitos são encontrados principalmente no baço, medula óssea, gânglios linfáticos e fígado.

Os estudos na Fiocruz Bahia tem como foco a interação Leishmania-hospedeiro (humano e canino), o desenvolvimento de tecnologias aplicadas ao diagnóstico e ao controle da doença (novas drogas e vacinas). As pesquisas também estão voltadas para investigação de aspectos básicos da biologia do parasito, bem como de aspectos relacionados à patogênese e à inflamação.

Sobre o pesquisador

Edgar Marcelino de Carvalho nasceu em Salvador, Bahia, e é graduado em Medicina pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Fez especialização em Reumatologia e Imunologia pela University of Virginia (EUA), mestrado e doutorado em Medicina e Saúde pela UFBA e pós-doutorado em Imunologia no Weill Cornell Medical College (EUA).

É pesquisador da Fiocruz Bahia e do Serviço de Imunologia do Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos e Professor Titular aposentado da UFBA e da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. É também Professor Adjunto do Weill Cornell Medical College (EUA) e Professor Adjunto da University of Iowa (EUA). Tem como principais áreas de atuação o estudo da imunopatogênese das leishmanioses, imunopatologia e manifestações clínicas associadas à infecção pelo HTLV-1, imunopatogênese da esquistossomose, influência das helmintíases na resposta imune das doenças inflamatórias crônicas e doenças auto-imunes e Imunoterapia nas doenças infecciosas.

É Coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Doenças Tropicais (INCT-DT), membro da Academia Brasileira de Ciências, da Academia de Ciências da Bahia e Coordenador de um dos seis Centros de Pesquisa em Medicina Tropical financiados pelo National Institutes of Health (NIH). Foi agraciado por diversos prêmios, dentre eles o Prêmio Sendas de Saúde (1993) pelas suas contribuições na imunologia das doenças parasitárias, o de Comendador na Ordem Nacional do Mérito Científico, pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, em 2005, e o Prêmio Roberto Santos de Mérito Científico, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), em 2018.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Mais na web

Voltar ao topoVoltar