Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Jogo online transforma participante em assistente de Oswaldo Cruz


03/11/2020

Fonte: COC/Fiocruz

Compartilhar:

Imagina fazer uma viagem ao início do século 20 e receber um convite do sanitarista Oswaldo Cruz para ser seu assistente. Como jovem cientista, você pode auxiliá-lo a combater as epidemias de peste bubônica, febre amarela e varíola nos anos 1903 e 1904, no Rio de Janeiro. Esta é a proposta do jogo online Jovem Cientista Contra Epidemias, lançado pela Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz).

A atividade simula situações que levam o público a atuar na tomada de decisões sobre questões de saúde pública que assolavam o país no período. Voltado à crianças e adolescentes a partir do sétimo ano do ensino fundamental, o jogo utiliza imagens históricas dos acervos que estão sob a guarda da COC para apresentar a história da saúde e das ciências. “A partir do enredo lúdico, procuramos despertar a curiosidade e, também, favorecer o aprendizado sobre o tema proposto. Não há limite de idade, todos podem jogar, se divertir e aprender”, ressaltou Cristiane d'Avila, do Departamento de Arquivo e Documentação da COC e uma das idealizadoras da iniciativa.

Cristiane d'Avila conta que o jogo surgiu a partir de uma ideia do historiador Thiago Rattes, que utilizou uma plataforma digital para desenvolver um teste de história para os seus alunos durante a quarentena. “A partir de contato com ele, pedi orientações para desenvolver este projeto com a utilização de nossos acervos”, explicou. O jogo integrou as atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2020.

Importante ferramenta para a divulgação científica, os jogos sobre temáticas da ciência e da saúde levam conhecimento de forma lúdica para a sociedade, a partir de uma forma simples e objetiva, na visão de d'Avila. “A Fiocruz tem acervos riquíssimos e uma história apaixonante. É preciso que o Brasil tome conhecimento e se aproprie dessa riqueza, valorizando um patrimônio que é de todos. Buscamos fazer isso a partir deste jogo”, disse.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar