Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

03/12/2018

Fiocruz Mata Atlântica promove reunião de moradores com a Prefeitura


Por: Emerson Rocha (Fiocruz Mata Atlântica)

Superintendente Leandro Marques conversando com os moradores

Uma parceria entre o Programa de Desenvolvimento do Campus Fiocruz Mata Atlântica (PDCFMA), a Prefeitura do Rio de Janeiro e os moradores organizados da comunidade Sampaio Côrrea irá possibilitar a implantação de uma praça pública, que ficará localizada ao lado do terreno da antiga Vacaria, na própria Avenida Sampaio Côrrea, na Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. O espaço, que já foi usado irregularmente como depósito de lixo, será limpo e ganhará toda estrutura para a montagem do projeto. O anúncio oficial foi divulgado pelo Superintendente Regional de Jacarepaguá, Leandro Marques, na manhã desta segunda-feira (03/12), em reunião com a população, na Ala de Cursos do Campus Fiocruz Mata Atlântica (CFMA).

Essa futura praça é uma solicitação antiga dos moradores da região. Eles se mobilizaram e conseguiram recursos para a compra de tinta e verniz. Objetivo é pintar as paredes, o piso, além dos móveis e brinquedos de madeira, que serão disponibilizados pela Comlurb. Será um lugar de convívio da população e que poderá ser usado para diversas atividades.

Na reunião, o Superintendente ainda ouviu algumas reivindicações dos moradores, principalmente das comunidades mais próximas do CFMA. Esses territórios acabaram não sendo atendidos pela Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, mesmo com o projeto pronto e o orçamento liberado para as obras. Entretanto, em 2016, a Prefeitura devolveu os recursos à União alegando que não conseguiria realizar o trabalho, em razão dos grandes eventos previstos para acontecer na cidade. 

As maiores reclamações e solicitações dos moradores foram nas questões do saneamento básico, asfaltamento das vias, drenagem dos rios e córregos e a falta de uma iluminação pública de qualidade. Nesse cargo há quatro meses, Leandro Marques explicou a situação atual da Prefeitura, mas afirmou que irá atuar para diminuir os problemas dessa região.

"A Superintendência tem o papel de receber essas reclamações e, depois, levar aos órgãos competentes. A gente pressiona e cobra urgência. Sabemos que essa área é um terreno da União, mas podemos dar início em situações pontuais. A iluminação pública, por exemplo, orientamos aos moradores para fazer um abaixo-assinado e a gente abre um processo para resolver esse problema junto à Companhia Municipal de Energia e Iluminação (Rioluz). Com certeza, essa parceria com a Fiocruz vai ajudar muito essa região", disse Leandro, que garantiu visitar cada uma das comunidades.

Leandro Marques, Superintendente Regional de Jacarepaguá

Por parte do CFMA, a responsável pelo Núcleo de Convívio, Flávia Passos, agradeceu a presença de um grande número de moradores na região e formou uma comissão com um representante de cada comunidade para manter uma comunicação direta com a Superintendência. A advogada Celia Ravera, que é mestre em desenvolvimento, agricultura e sociedade, elucidou como está a situação da regularização dos terrenos e o termo de posse. Já o coordenador Gilson Antunes relembrou como foi o processo de chegada da Fiocruz na Colônia e os projetos realizados na região.

São seis as comunidades que estão localizadas próximas ao CFMA: Viana do Castelo, Fincão, Sampaio Côrrea, Caminho da Cachoeira, Faixa Azul e Nossa Senhora dos Remédios.

Voltar ao topoVoltar