Início do conteúdo

13/06/2018

Exposição no Castelo apresenta ao público grande variedade de insetos

Pessoas na exposição

Por: Maíra Menezes (IOC/Fiocruz)*

Quem visita o Castelo de Manguinhos, no Rio de Janeiro, se depara, no segundo andar, com insetos de importância científica, valor histórico e grande beleza. Mantida pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), a Sala de Exposição Entomológica Costa Lima apresenta ao público uma parte do acervo da Coleção Entomológica do IOC, que conta, ao todo, com cerca de 5 milhões de espécimes, sendo uma das maiores da América Latina. Inaugurado em 2008, o espaço abriga duas mostras: A entomologia de Costa Lima e Biodiversidade entomológica.

Legado científico
Aproximadamente cem espécimes representativos da coleção do pesquisador Ângelo Moreira da Costa Lima estão em exposição na mostra A entomologia de Costa Lima. Autor de mais de 300 trabalhos científicos e fundador dos estudos em entomologia agrícola, Costa Lima ingressou no IOC em 1913. Trabalhou com quase todos os grandes grupos de insetos e reuniu uma coleção com cerca de 7 mil exemplares, que atualmente está preservada no acervo da Coleção Entomológica do IOC. Pela importância de suas pesquisas, várias espécies foram descritas para homenagear o autor do famoso tratado ‘Insetos do Brasil’. Dentre elas, estão as espécies Lutzomyia costalimai (Mangabeira, 1942); Wyeomyia limai (Lane & Cerqueira, 1942); Simulium costalimai (Vargas & Martinez Palacios, 1946); Triatoma costalimai (Verano & Galvão, 1959).

Panorama da biodiversidade
Com mais de 300 exemplares, a mostra Biodiversidade entomológica reúne espécimes de todas as ordens que compõem o grupo dos insetos. Além de conhecer um panorama da fauna brasileira, os visitantes podem observar espécimes de grande valor histórico, coletados durante expedições científicas realizadas por pesquisadores do IOC pelo Brasil desde o início do século 20. A exposição encanta pela beleza estética e pelo contraste entre as características dos diferentes grupos de insetos.

Como visitar
As visitas à Sala de Exposição Entomológica Costa Lima são organizadas pelo Museu da Vida, da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz). O funcionamento é de terça a sexta-feira, das 9h às 16h30, e aos sábados, das 10h às 16h. As visitas de grupos escolares ou com mais de dez pessoas devem ser agendadas. Os visitantes individuais e grupos com até dez pessoas não precisam fazer agendamento e podem se dirigir diretamente ao Centro de Recepção, que fica próximo da portaria principal da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), na Avenida Brasil, 4365, em Manguinhos. Aos sábados, não é necessário agendar as visitas. Para mais informações, acesse o site do Museu da Vida ou entre em contato por telefone (21) 2590-6747 ou email recepcaomv@coc.fiocruz.br.

* Edição: Raquel Aguiar

Voltar ao topoVoltar