Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Ter filhos pode ser uma escolha? Desafios e possibilidades da reprodução humana no SUS

Ter filhos pode ser uma escolha? Desafios e possibilidades da reprodução humana no SUS

Compartilhar:
O vídeo é fruto da pesquisa “Estruturação e avaliação de impacto orçamentário de Rede de Atenção em Reprodução Humana Assistida no estado do Rio de Janeiro”, do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), coordenada pelos pesquisadores Ana Lúcia Tiziano Sequeira e Fábio Bastos Russomano. O curta-metragem, a partir da trajetória do casal Márcio e Maria Cláudia em uma Rede de Atenção Integral em Reprodução Humana Assistida do SUS, aborda a magnitude do problema da infertilidade humana, os desafios e possibilidades para a implantação de uma rede de atenção no sistema público de saúde de outros municípios do Brasil, tendo como evidências dessa viabilidade, os resultados da pesquisa desenvolvida no estado do Rio de Janeiro. Uma importante mensagem do documentário é considerar a autonomia dos sujeitos quanto às suas escolhas reprodutivas, como também seus direitos no acesso à atenção em reprodução humana assistida no SUS. O vídeo faz parte de uma iniciativa de disseminação científica do Programa de Políticas Públicas e Modelos de Atenção e Gestão à Saúde (PMA), uma das ações estratégicas da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas da Fiocruz e contou com a produção do Criar Brasil. Além dos artigos acadêmicos, os resultados das pesquisa estão publicados em outras produções de disseminação científica. Para saber mais, a cesse o link da WebTV - https://youtu.be/ELHXwJ4TZbY e da sua sinopse - https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/sinop... . Para conferir outras produções de disseminação do PMA/Fiocruz, acesse o link: https://portal.fiocruz.br/politicas-publicas-e-modelos-de-atencao-saude
Data do vídeo: 
15/12/2020 - 17:50
Canal do vídeo: 
Fiocruz

Voltar ao topoVoltar