Início do conteúdo

Fiocruz Internacional – Edição 02, dez. de 2016

Caso não esteja visualizando corretamente este e-mail, clique aqui
Boletim Fiocruz Internacional

Boletim mensal do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Cris/Fiocruz)

Dezembro / 2016
Realizado no Rio de Janeiro, encontro de Think Tanks e Instituições Acadêmicas de Políticas de Saúde Global teve o tema "Implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de Saúde: no caminho certo?", reunindo mais de 40 participantes de várias partes do mundo, sobretudo do hemisfério sul. Reunião destaca a necessidade de abordagens interssetoriais para o cumprimento dos objetivos relacionados direta ou indiretamente à saúde.
Encontro sediado pela Fiocruz ressalta alcance global do problema da resistência a inseticidas e importância da pesquisa científica para superar os desafios no combate ao Aedes .Segundo participantes, o levantamento e o compartilhamento de informações devem ser a primeira etapa para enfrentar o problema da resistência aos inseticidas.
Uma das mais eminentes especialistas na relação entre saúde e relações internacionais do planeta, a diretora do Programa de Saúde Global do Instituto de Pós-Graduação para Estudos Internacionais e do Desenvolvimento de Genebra, Ilona Kickbusch,foi convidada pela Fiocruz para a palestra "Alternativas para administrar melhor crises de saúde global". Kickbusch apresentou um “trabalho em andamento”: progressos da Força-Tarefa de Crises de Saúde Global das Nações Unidas, da qual faz parte.
Premiado pela tese "À luz do biológico: psiquiatria, neurologia e eugenia nas relações Brasil-Alemanha (1900-1942)", defendida em 2015 no na Casa de Oswaldo Cruz, historiador Pedro Felipe Neves de Muñoz conversa sobre o que o levou ao tema da história da medicina mental, os autores estudados e a trajetória dos principais nomes da psiquiatria no início do século 20 no Brasil e na Alemanha.
Reunião nos Estados Unidos discute impactos da crise econômica sobre a saúde na América Latina, ameaças de doenças infecciosas como o Zika, e o avanço de enfermidades crônicas, como a obesidade. Único representante do setor público brasileiro, o diretor do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), Wilson Savino, foi um dos debatedores convidados para o painel sobre agravos transmissíveis, ressaltando a importância da preparação para enfrentar doenças emergentes.
Um dos objetivos do encontro foi dar continuidade ao programa de fortalecimento das capacidades de relações internacionais dos Ministérios da Saúde das Américas.
Organizado em cooperação com a Opas, encontro discute padronização de metodologias de análise e cooperação entre laboratórios.
Um curso desenvolvido pelo Brasil e traduzido pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) está ajudando profissionais de saúde de outros países a enfrentar a epidemia do vírus zika, com a proposta "Zika: abordagem clínica na Atenção Básica".

Boletim Fiocruz International
Informativo mensal do Centro de Relações Internacionais em Saúde, editado pela coordenadoria de Comunicação Social da Fiocruz

Expediente Fiocruz Internacional | cancelar inscrição

 

Voltar ao topoVoltar