Início do conteúdo

Uso abusivo e resistência aos antibióticos são temas de podcasts


21/09/2020

Por: Graça Portela (Icict/Fiocruz)

Compartilhar:

O projeto Fiocruz no Ar chega ao fim após ter produzido 18 podcasts abordando as consequências do uso abusivo de antibióticos em animais domésticos, na agropecuária e nas pessoas.

A última entrevista da série é com a bibliotecária médica, Diane Vicente Amaral, de 36 anos, que teve várias complicações de saúde, devido à grande quantidade de antibióticos que os médicos lhes prescreveram dos dez meses de idade até os 33 anos. O Fiocruz no Ar também conversou com Gilberto Kocerginsky, médico com prática integrativa, formado em medicina pela Universidade Federal Fluminense com cursos de especialização na Academia Americana de Medicina Anti-Envelhecimento; no Instituto de Medicina Metabólica e no Instituto Cenegenics, todos nos Estados Unidos, para saber porque o caso da bibliotecária médica Diane Vicente Amaral é tão comum nos dias atuais e os graves riscos que o uso abusivo de antibióticos, mesmo prescritos por um médico sem uma profunda investigação.

Além desse podcast, há um áudio bônus, com uma curta entrevista com a consultora técnica do Projeto Fiocruz no Ar, pesquisadora Ana Paula Assef, especialista em resistência a antimicrobianos, chefe do Laboratório de Pesquisa em Infecção Hospitalar, do Instituto Oswaldo Cruz/Fiocruz, e membro da Câmara Técnica de Resistência Microbiana, da Anvisa.

No dia 07 de outubro, o Projeto Fiocruz no Ar estreia, às 11h (com reprise às 16h), na Rádio UFRJ

Sobre o Projeto Fiocruz no Ar

O Projeto Fiocruz no Ar produz podcasts para serem distribuídos para rádios interessadas em veicular – gratuitamente – informação de qualidade, tendo como referência a expertise de 120 anos da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz, do Ministério da Saúde. A distribuição do material também é feita pelo whatsapp, para que a informação chegue a um maior número de pessoas.

O projeto é uma iniciativa da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação - (VPEIC/Fiocruz) e podem ser acessados nas plataformas SoundCloud, Spotify e Anchor .

Voltar ao topoVoltar