Início do conteúdo

Simpósio avalia primeiros editais


02/10/2020

Cristiane Boar (VPPCB)

Compartilhar:

Com o objetivo de ampliar a interação entre pesquisadores, coordenadores e equipes dos projetos vinculados aos editais lançados em 2018, a Presidência promoveu o I Simpósio Inova Fiocruz, realizado virtualmente entre 8 e 23 de setembro. Foram 20 painéis, divididos por áreas temáticas que representassem melhor um conjunto de propostas aprovadas nos editais Ideias Inovadoras, Produtos Inovadores, Geração de Conhecimento e Geração de Conhecimento - Novos Talentos.

A organização do simpósio garantiu a prestação de contas do trabalho de inovação que vem sendo realizado pela Fiocruz. Também ampliou a cultura da transparência, mostrando a participação da comunidade Fiocruz em todas as etapas. Nos painéis, foram apresentados os projetos diversas áreas de pesquisa, em temas como Tratamento, Soluções Digitais, Terapia Gênica, Vigilância e Abordagens inovadoras no estudo de Leishmanioses, Câncer e Vacina, entre muitos outros. 

“Atualmente, o ecossistema da Fiocruz conta com participação decisiva da orientação e financiamento do Programa Inova, que tem essa capacidade instalada e pessoas bem treinadas que possibilitam arranjos produtivos específicos”, afirmou a pesquisadora Claude Pirmez, integrante da coordenação.  “No caso do enfrentamento da pandemia, a resposta tem sido mais ágil e propositiva em diversas áreas, como diagnóstico, ensaios clínicos, vigilância, políticas públicas de saúde, territórios saudáveis e acesso, entre outras, promovendo a saúde da população brasileira”, avaliou o pesquisador Milton Moraes, que também integra a coordenação.

O Simpósio apresentou os quatro primeiros editais lançados em 2018 e mostrou o andamento dos primeiros 12 meses dos projetos. O acompanhamento de cada projeto selecionado continua e o tempo da execução foi prorrogado por mais seis meses, por conta das dificuldades durante a pandemia. Para assistira as cerimônias de abertura e encerramento e os painéis apresentados, clique aqui ou acesse a página do Programa Inova Fiocruz.

Ideias Inovadoras

O edital Ideias Inovadoras, com financiamento R$ 10 milhões, tem como objetivo principal apoiar projetos para o sistema de saúde, estimulando a criatividade e a originalidade científico-tecnológica e o desenvolvimento de novas soluções para favorecer a inovação em saúde. Atualmente 63 projetos seguem no edital. Um deles é o Fiocraft, do pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict) Marcelo Simão de Vasconcellos. A proposta é criar um mapa para o jogo Minecraft, o mais fiel possível do Campus Manguinhos, incorporando informações arquitetônicas e históricas, bem como atividades culturais e científicas adequadas para o público de 12 a 18 anos.

Produtos Inovadores

Para fomentar projetos em etapas específicas de desenvolvimento, com possibilidades concretas de geração de produtos, o edital Produtos Inovadores também conta com o investimento R$ 10 milhões. Já contemplou 46 projetos em duas rodadas, divididos três categorias: desenvolvimento de medicamentos, vacinas e reativos para diagnóstico e dispositivos médicos; produtos educacionais, sociais, assistenciais, ambientais e de gestão em saúde; e produtos de tecnologia da informação e comunicação.

O projeto Método CAP, da pesquisadora Marize Bastos da Cunha, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp), por exemplo,  propõe a produção de dispositivo metodológico de produção compartilhada e difusão de conhecimento em saúde, cuja particularidade é sua capacidade de envolver diversos agentes sociais e ser aplicado em diferentes contextos.

O resultado do projeto de desenvolvimento e aplicações de Tecnologias 3D físicas e virtuais para soluções de cirurgias de cranioplastia, do pesquisador Renato Rozental, do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (CDTS),  também foi apresentado no Simpósio e já é uma realidade que permite  a reconstrução de crânio, por meio de próteses, impressas em 3D.Os moldes em cimento cirúrgico têm inclusive custos menores quando comparados aos preços de próteses de titânio.

Geração do Conhecimento e Novos Talentos

O edital Geração do Conhecimento segue com 100 projetos, com orçamento total de R$ 10 milhões, e contempla servidores da Fiocruz com doutorado.  Visa estimular a compreensão de questões relevantes para a saúde pública no Brasil, gerando conhecimento de forma original e com potencial para transformar o entendimento, a forma de pesquisar ou a conduta em relação a agravos.

Nesta linha de ação, o pesquisador Roberto Dias Lins Neto, do Instituto Aggeu Magalhães (Iam/Fiocruz Pernambuco) apresentou durante o simpósio seu projeto com o desenho, otimização e avaliação de uma vacina de DNA contra o vírus Zika, capaz de evitar o desenvolvimento de complicações neurológicas. Pelo edital Inova Geração de Conhecimento – Novos Talentos, estão sendo desenvolvidos 53 projetos, somando o fomento de R$ 5 milhões.

Uma das propostas contempladas foi da pesquisadora Bruna de Paula Fonseca, que apresentou o projeto Redes de cuidado: dinâmica do deslocamento de pacientes para o tratamento do câncer como evidência para o planejamento e gestão do SUS. Participam deste edital servidores que tenham obtido o título de doutor após 2012, estimulados a ampliar suas competências científicas. Essa chamada considera também a questão de gênero ao ampliar em dois anos o prazo para mulheres com filhos. Pesquisadoras com um único filho podem ter obtido seu grau de doutora depois de 1º de janeiro de 2011 e mulheres com dois ou mais filhos, depois de 1º de janeiro de 2010

 

 

Voltar ao topoVoltar