Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

01/11/2019

Seminário da Rede Go Fair Brasil Saúde acontece nos dias 7 e 8/11

Go Fair

Fonte: Icict/Fiocruz

Com a presença do coordenador de Tecnologia da GO FAIR Internacional, Luiz Olavo Bonino, que apresentará a palestra principal – Os princípios FAIR e sua aplicação nos repositórios de dados, será realizado o 1º Seminário da Rede GO FAIR Brasil Saúde, nos dias 7 e 8 de novembro próximos, na sala Multimídia do Icict.

A GO FAIR Brasil Saúde tem como principal objetivo a promoção do compartilhamento e reuso dos dados em saúde. Coordenada por Viviane Veiga, da Rede de Bibliotecas Fiocruz, e Claudete Queiroz, coordenadora do Repositório ARCA (Icict/Fiocruz), a rede busca apoiar, por intermédio de sub-redes, o desenvolvimento de infraestruturas de interoperabilidade, formatos específicos de dados, adaptação e adoção de padrões de metadados, uso de vocabulários controlados e ontologias das Ciências da Saúde, e fortalecimento da web semântica em saúde.

O evento começa às 14h da quinta-feira (07), com a cerimônia de abertura que terá a presença da vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação, da Fiocruz, Cristiani Machado, além do diretor do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), Rodrigo Murtinho e dos vice-diretores da unidade, Tania Santos (Informação e Comunicação) e Christovam Barcellos (Pesquisa, Ensino e Desenvolvimento Tecnológico). Também estarão presentes a coordenadora do escritório do GO FAIR Brasil, Luana Sales e Viviane Veiga, coordenadora da Rede GO FAIR Brasil Saúde.

A seguir, será proferida a palestra do Prof. Dr. Luiz Olavo Bonino, responsável pelo desenvolvimento de várias tecnologias e ferramentas de apoio a criação, publicação, indexação, pesquisa, avaliação e anotação de (meta) dados FAIR e professor associado do grupo BioSemantics no Centro Médico da Universidade de Leiden, na Holanda. A presença do pesquisador Bonino no Seminário mostra a importância que a Fiocruz assumiu ao executar ações de disseminação dos princípios  FAIR na área de saúde. 

Para a Profa. Viviane Veiga, o evento marca um momento importante da Ciência Aberta no Brasil, começando pela inserção brasileira na gestão dos dados de pesquisa apropriada, balizada por princípios internacionalmente consagrados – os princípios FAIR, um acrônimo para (Findable, Accessible, Interoperable, Reusable). A gestão FAIR dos dados de pesquisa é o principal pilar para se pensar o compartilhamento e reuso dos dados de pesquisa. 

Na sexta-feira, 8/11, duas palestras abrem o dia. A primeira, às 9h30, Reprodutibilidade de pesquisa no contexto europeu: lições aprendidas e iniciativas correntes, que será ministrada pelo pesquisador Dr. João Moreira, da Universidade de Twente, na Holanda, seguida da palestra de Luana Sales, intitulada Panorama da Gestão de Dados de Pesquisa no Brasil.

A partir das 14h30, haverá a apresentação dos grupos de trabalho do - GT Capacitação - Patrícia Henning e Simone Alencar; GT Metadados e Plataformas - Viviane Veiga e Simone Dib; e GT Ontologias - Cláudio Ribeiro e Anilton Salles. Às 16h serão iniciados os debates e encaminhamentos.

Objetivos GO Fair Brasil Saúde

Criada com o apoio dos governos da Holanda, Alemanha e França, e contando com a participação dos EUA e do Brasil, a iniciativa GO FAIR busca o desenvolvimento de um ambiente global compartilhado voltado para a pesquisa e inovação baseadas em dados. Ela também promove o desenvolvimento coerente da Internet global de serviços e dados FAIR, seguindo as diretrizes do European Open Science Cloud (EOSC). 

No Brasil, estão sendo formadas redes por domínios. A Rede GO FAIR Brasil Saúde é a prercursora, que por sua vez, busca a formação de sub-redes da área da saúde, como a GO FAIR Brasil Saúde Enfermagem, de responsabilidade da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) em fase de criação.  Além da Fiocruz e a Unirio, várias instituições aderiram à iniciativa como o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ), o Hospital Israelita Albert Einstein, o Instituto Brasileiro de Informação Científica e Tecnológica (Ibict), entre outras.

Os objetivos da Rede GO FAIR Brasil Saúde são: 

1) realizar um levantamento dos metadados dos dados de pesquisa, da área da saúde, nacionais e internacionais;
2) desenvolver metodologias para a geração de metadados, alinhados aos princípios FAIR, que atendam às necessidades disciplinares e operacionais da área da saúde; 
3) realizar um levantamento dos padrões de interoperabilidade existentes, nacionais e internacionais, da área da saúde, com a finalidade de promover a interoperabilidade tecnológica e semântica dos dados, de acordo com as especificidades dos diferentes domínios da área da saúde; 
4) elaborar um Plano de Gestão de Dados geral, totalmente FAIR, para atender as necessidades de gestão dos dados de pesquisa na área da saúde, que sirva de modelo para a Rede GO FAIR Brasil-Saúde; 
5) realizar um estudo dos principais repositórios de dados de pesquisa, da área da saúde nacionais e internacionais e verificar o seu alinhamento com os princípios FAIR; 
6) promover o uso, a elaboração e a tradução de padrões voltados para a área da saúde; 
7) promover reuniões, cursos, wokshops e seminários visando alavancar e disseminar os princípios FAIR entre os seus membros.

O seminário tem inscrições gratuitas e limitadas, que devem ser feitas acessando o site de eventos do Icict.

Voltar ao topoVoltar