Início do conteúdo

Projeto Integra busca formar lideranças em defesa do SUS


10/06/2021

Por: Danilo Castro (Ascom CNS) e Ricardo Valverde (Agência Fiocruz de Notícias)

Compartilhar:


Com o objetivo de formar uma rede de lideranças que participarão de um ciclo de atividades online e seminários, o projeto Integra – Articular Políticas Públicas para Fortalecer o Direito à Saúde será lançado na próxima segunda-feira (14/6), às 17h. Estarão em discussão as possibilidades de integração de políticas de saúde em um contexto de pandemia de Covid-19. A iniciativa é promovida pela Fiocruz, pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e pela Escola Nacional de Farmacêuticos (ENF), com apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Trezentos participantes de todos os estados serão selecionados. O objetivo é promover estratégias para a integração de políticas e práticas da Vigilância em Saúde, Assistência Farmacêutica e Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde no âmbito da gestão participativa e dos movimentos sociais.

live de lançamento do projeto contará com participação do presidente do CNS, Fernando Pigatto; do vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger; da coordenadora-geral da ENF, Silvana Nair Leite; e contará com mediação do presidente da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), Ronald dos Santos. O evento será transmitido no YouTube e no Facebook do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e também no Facebook da Escola Nacional de Farmacêuticos (ENF).

Rede para integração de políticas

O objetivo é constituir uma rede de lideranças que contribuam para a construção de melhores condições para o enfrentamento aos problemas de saúde, em especial os gerados pela Covid-19. Nesse contexto, o projeto promoverá debates sobre as ações de combate à pandemia, com a realização de etapas preparatórias do 9º Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Assistência Farmacêuticas (9º SNCTAF), previsto para ocorrer em junho de 2022.

O relatório final do 9º SNCTAF, que será construído com a colaboração de todos os participantes, subsidiará debates e audiências públicas na Câmara e no Senado Federal, nas assembleias legislativas, câmaras municipais, universidades e unidades regionais da Fiocruz. E também será entregue aos candidatos à Presidência da República nas eleições de 2022, bem como a deputados, senadores e outras autoridades.

Inscrições e metodologia

Após a live de lançamento as inscrições para o projeto ficarão abertas entre 14 de junho e 15 de julho, por meio de um formulário que será disponibilizado no site das instituições envolvidas. O curso online ocorrerá em quatro etapas ao longo de 2021 e 2022.

1ª fase: Após a divulgação da lista de selecionados, as turmas de formação começarão em 2 de agosto. 
2ª fase: A partir de janeiro de 2022 serão realizados encontros regionais preparatórios para o 9º Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Assistência Farmacêutica (9º SNCTAF).
3ª fase – Realização do 9º SNCTAF e aprovação do relatório final, que deverá ocorrer em junho de 2022. 
4ª fase – Divulgação do produto final do projeto, consolidado em torno do relatório final que será aprovado no 9º SNCTAF. 

Perfil dos participantes

O intuito é envolver profissionais e gestores da saúde, conselheiros de saúde, nas três esferas de gestão, movimentos sociais, entidades da sociedade civil organizada, professores, pesquisadores e estudantes. A seleção atenderá critérios de paridade regional e de gênero. O projeto Integra visa contemplar as 117 macrorregiões de saúde do país, ofertando pelo menos uma vaga para cada uma, e o restante será proporcional à população de cada região.

Para os participantes do controle social do Sistema Único de Saúde (SUS) será respeitada a paridade em relação aos(às) usuários(as) e as proporções dos demais segmentos: gestores(as) e trabalhadores(as) da saúde. Além disso, a seleção dos interessados respeitará a diversidade e proporcionalidade em relação a gênero, faixa etária, raça/cor/etnia e pessoas com deficiência nas regiões. O link para inscrições será divulgado no dia da live.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar