Início do conteúdo

Pesquisadoras da Fiocruz recebem o prêmio "Women in Life Science 2021


10/11/2021

Thais Christ (Bio-Manguinhos)

Compartilhar:

A vice-diretora de Qualidade de Bio-Manguinhos, Rosane Cuber; e a pesquisadora do Laboratório de Anticorpos Monoclonais Patrícia Neves receberam o prêmio "Women in Life Science 2021". A premiação é uma iniciativa da PDA Brazil (Parenteral Drug Association), associação farmacêutica internacional que visa promover e melhorar o conhecimento em ciências e tecnologia das ciências da vida, por meio de conferências, eventos, reuniões, publicações e pesquisas.

Anualmente, o comitê do "Women in Life Sciences" busca homenagear e reconhecer mulheres dedicadas à pesquisa, indústria, educação e entidades reguladoras das ciências da vida. O prêmio tem como objetivo dar visibilidade aos projetos e serviços de relevância para o desenvolvimento e bem-estar da sociedade, além de destacar casos de sucesso, e, assim, motivar outras mulheres a empreenderem nessa área.

Neste ano, o comitê selecionou mulheres que ajudaram e se destacaram na aprovação, inspeção, produção e qualidade das vacinas para a população brasileira. Além de Rosane e Patrícia, também foram homenageadas a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, além de Meiruze Freitas e Andrea Geyer, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA, e Neusa Gallina, pesquisadora do Butantan.

"É uma honra ser reconhecida como uma mulher de destaque no campo das ciências da vida ao lado de mulheres brasileiras tão importantes nessa área e que me servem de inspiração. Meu desejo é que esta premiação também possa servir de inspiração para que cada vez mais mulheres possam se dedicar e se destacar nesse campo de estudos tão gratificante", pontuou Rosane Cuber.

"Foi uma grata surpresa ter sido indicada para receber este prêmio. Estou há 15 anos em Bio-Manguinhos e um dos meus grandes desejos era colaborar para que o Instituto ficasse conhecido também por sua capacidade de desenvolvimento tecnológico, além de sua produção e controle de qualidade", comemora Patrícia Neves. "Receber o prêmio ao lado de mulheres tão valorosas foi uma grande honra para uma jovem cientista, praticamente em início de carreira", completou.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar