Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Infecção por sarampo aumentou em 2019


17/11/2020

Por: Paulo Schueler (Bio-Manguinhos/Fiocruz)

Compartilhar:

A infecção por sarampo aumentou em todo o mundo em 2019, atingindo o maior número de casos notificados em 23 anos. O relato está em publicação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

O material informa que os casos de sarampo atingiram o número de 869.770 em 2019, o maior desde 1996, e as mortes por sarampo aumentaram quase 50% desde 2016, ceifando 207.500 vidas apenas em 2019.

De acordo com a OMS, “após um progresso global e constante de queda entre 2010 e 2016, o número de casos notificados de sarampo subiu progressivamente até 2019”. Comparando os dados de 2019 com o menor dado anual da série histórica de notificação de casos, em 2016, os autores identificaram “uma falha em vacinar crianças a tempo com duas doses de sarampo como o principal impulsionador desses aumentos de casos e mortes”.

“Nós sabemos como prevenir surtos e mortes de sarampo”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. “Esses dados enviam uma mensagem clara de que não estamos conseguindo proteger as crianças contra o sarampo em todas as regiões do mundo. Devemos trabalhar coletivamente para apoiar os países e envolver as comunidades para alcançar todos, em todos os lugares, com a vacina contra o sarampo e deter este vírus mortal”, complementou.

Os surtos de sarampo ocorrem quando as pessoas que não estão protegidas do vírus são infectadas e transmitem a doença a populações não vacinadas ou subvacinadas. Para controlar o sarampo e prevenir surtos e mortes, as taxas de cobertura vacinal devem chegar a 95% e serem mantidas. “A cobertura da primeira dose está estagnada globalmente há mais de uma década, entre 84% e 8%. A cobertura da segunda dose aumenta constantemente, mas está em apenas 71%. A cobertura vacinal contra o sarampo permanece bem abaixo dos 95% necessários para ambas as doses”, informa a OMS.

Sarampo e Covid-19

Ainda de acordo com a entidade, “os esforços necessários para controlar o Covid-19 resultaram em interrupções na vacinação e paralisaram os esforços para prevenir e minimizar os surtos de sarampo. Em novembro, mais de 94 milhões de pessoas corriam o risco de perder vacinas devido à suspensão das campanhas contra o sarampo em 26 países. Muitos desses países estão enfrentando surtos contínuos. Dos países com campanhas planejadas para 2020 adiadas, apenas oito (Brasil, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Etiópia, Nepal, Nigéria, Filipinas e Somália) retomaram suas campanhas após atrasos iniciais”.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar