Início do conteúdo

Inaugurada a exposição virtual 'Zika: vidas que afetam'


15/03/2021

Fonte: Museu da Vida (COC/Fiocruz)

Compartilhar:

Mãe abraçando a filha. Zika vidas que afetam
Seis anos depois da Emergência Sanitária Nacional decretada pelo Ministério da Saúde, a zika ainda é uma questão de saúde pública que mobiliza muitos atores na sociedade. A Fiocruz está lançando a exposição virtual Zika: vidas que afetam, produzida pela Rede Zika Ciências Sociais e pela Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), por meio do Museu da Vida. A mostra é fruto de pesquisa científica colaborativa, produzida com intensa participação social, e tem como objetivo alertar para o fato de a Síndrome Congênita do Vírus Zika (SCVZ) ir além da microcefalia, que é apenas uma de suas manifestações possíveis. Conheça a exposição

"A narrativa da exposição foi construída para despertar o envolvimento com as questões relacionadas com a Síndrome Congênita em suas múltiplas dimensões, dando visibilidade ao que ainda precisa ser priorizado e enfrentado. Além disso, destaca o papel crucial da ciência brasileira, das famílias e do Sistema Único de Saúde (SUS) nas respostas à zika no Brasil", explicam Lenir da Silva, Mariana Albuquerque e Fabíola Mayrink, curadoras da mostra.

A produção integra os eventos comemorativos pelo aniversário de 120 anos da Fiocruz, completados em 2020, e foi realizada com a participação de famílias, gestores, profissionais de saúde e pesquisadores. O visitante on-line encontrará recursos de tecnologia assistiva e conteúdos traduzidos para Língua Brasileira de Sinais (Libras), inglês e espanhol.

A mostra está dividida em quatro módulos, com fotos, textos, vídeos e um jogo interativo. No primeiro, narra-se a chegada do vírus zika ao Brasil e o aumento inesperado de casos de microcefalia. O segundo traz o cotidiano cada vez mais difícil das famílias afetadas pela Síndrome Congênita, além da articulação dos cientistas na busca por conhecimento. No módulo seguinte, o visitante conhece a mobilização de pesquisadores, famílias, profissionais e gestores do SUS, bem como as principais respostas às necessidades das pessoas. Na quarta e última seção, há um convite à reflexão sobre o que ainda precisamos fazer em relação à zika e suas consequências, como o desenvolvimento de vacinas, promoção de uma educação inclusiva e valorização do SUS.

Se você quiser conhecer a exposição em primeira mão, fica o convite: vai rolar o lançamento virtual no dia 29 de março, às 10h, com mediação virtual no ambiente da expo pelo canal do YouTube da Fiocruz. O evento também terá um debate com a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima e Amanda Mota da Silva, representando as famílias afetadas pela zika. O encontro acontece quando todas as atenções estão voltadas para a pandemia da Covid-19, um momento em que precisamos reforçar a importância da saúde pública e do papel das políticas de proteção social no enfrentamento das desigualdades no Brasil. 

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar